Sal marinho: é mais saudável porque contém menos sódio

O sal marinho é uma excelente alternativa ao sal comum na hora de cozinhar, pois contém menos sódio e preserva mais nutrientes como magnésio!

None
FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/08/2016 às 20:08
Atualizado às 21:02

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Presente na maioria dos pratos, o sal é rico em sódio, um nutriente essencial para o organismo, pois controla o volume sanguíneo, mantendo o bom funcionamento do sistema cardiovascular. Porém, em excesso, ele sobrecarrega os rins, causando retenção de água e o aumento da pressão arterial (hipertensão). Outra desvantagem ao exagerar no sal é o risco de desencadear infarto, isquemia cerebral e insuficiência renal.

Sal marinho em pote transparente

FOTO: Shutterstock

Sal marinho na medida certa

Ter uma ingestão moderada de sódio na alimentação é essencial para evitar o inchaço e o aumento de peso. “Um fato interessante é que, além de inchar, o sal pode favorecer o ganho de peso. A ingestão de sódio possui ligação com os níveis de insulina, já que ela promove a reabsorção renal do sal, sendo que em situações de hiperinsulinemia (excesso de insulina circulante), essa ação ocorre de forma exagerada”, explica a nutricionista Fernanda Granja. Assim, por ser extraído da água do mar, o sal marinho não passa pelo processo de refinamento do sal de cozinha comum, mantendo minerais como o magnésio, além de ter menos sódio.

Saiba mais

Horta em casa: aprenda a cultivar temperos

Temperos que substituem o sal

Sódio em excesso: entenda os riscos!

Consultoria Fernanda Granja, nutricionista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.