Quais os riscos do uso contínuo de anti-inflamatórios?

Os riscos do uso contínuo de anti-inflamatórios afetam todo o corpo, podendo comprometer o funcionamento dos rins, aumentar a pressão arterial e muito mais!

None
Os riscos do uso contínuo de anti-inflamatórios são diversos. Por isso, consulte sempre um médico! FOTO Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 13/12/2017 às 13:17
Atualizado às 13:17

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Dor nas costas, incômodo nos joelhos, desconforto nos braços… Todas essas situações podem fazer com que as pessoas tomem uma atitude comum, porém arriscada: tomar medicamentos com frequência e sem receita médica, principalmente os anti-inflamatórios não hormonais (AINHs), ou seja, que não são derivados de cortisona. Mas por que essa ação é prejudicial? Afinal, quais os riscos do uso contínuo de anti-inflamatórios?

O corpo todo é afetado

Os riscos do uso contínuo de anti-inflamatórios tradicionais são vários! Eles podem apresentar efeitos nocivos que limitam a sua utilização, principalmente a médio e a longo prazo, podendo trazer sérios transtornos gástricos e intestinais, além de aumento da pressão arterial.

Nos rins, as complicações podem comprometer sua função, resultando em insuficiência renal. Embora sejam menos frequentes, outros são alterações na pele, como urticária, e complicações hepáticas, pulmonares e hematológicas.

Os medicamentos devem ser usados com cautela e somente com prescrição médica.

Os medicamentos devem ser usados com cautela e somente com prescrição médica. FOTO Shutterstock

Mas como se livrar das dores?

Apesar dos riscos do uso contínuo de anti-inflamatórios, é possível apostar nesses medicamentos sempre que houver a recomendação médica, pois isso garante que o organismo não seja prejudicado. Além disso, existem outras maneiras alternativas de combater as dores, como fisioterapia, acupuntura, fitoterapia… Mas lembre-se de pedir recomendação de um profissional de saúde para não piorar o seu quadro. Vem saber mais sobre esses métodos!

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.