Reprograme seu cérebro e estimule o autocontrole ao comer

Descubra como fazer para reprogramar seu cérebro e incentivar um maior autocontrole na hora de comer – e comece a pensar magro já!

None
FOTO: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 16/09/2016 às 16:13
Atualizado às 12:30

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Quem nunca sentiu vontade de comer uma porção de batata frita ou se esbaldar em uma panela de brigadeiro? Não se culpe por ter esse desejo vez ou outra. No entanto, algumas pessoas encaram essa situação como uma necessidade, o que dificulta o autocontrole. Ou, em alguns casos, geram um certo tipo de aversão ao consumo desses alimentos.

Reprograme seu cérebro e estimule o autocontrole ao comer

FOTO: iStock.com/Getty Images

Cérebro reprogramado = autocontrole

“A pior coisa a se fazer para diminuir a vontade de comer algo é proibi-lo. Afinal, como diz aquela frase: ‘o que é proibido é mais gostoso!’. Isso se torna uma verdade, pois, quando se faz algo assim, há uma descarga de hormônios e neurotransmissores, que geram a sensação de euforia”, pontua William.

A dificuldade encontrada nesses casos também pode ser explicada pelos diversos fatores que envolvem o processo de alimentação, como os hábitos formados ao longo da vida. “Para ressignificar os comportamentos, antes de qualquer coisa, é fundamental conhecer a relação existente com os alimentos e entender o processo de fome emocional. Com isso, será possível atribuir significados às refeições saudáveis e gerar prazer ao realizá-las”, esclarece William.

Segundo o especialista, cada nutriente tem uma função para o cérebro: vitaminas, aminoácidos, entre outros. Ao ter uma alimentação equilibrada, alimenta-se o cérebro com o que ele precisa para ter um melhor funcionamento.

Contudo, para mudar a postura, não basta, simplesmente, abandonar o cardápio antigo e investir em uma dieta drástica. Além de causar riscos para a saúde física, já que há variação de nutrientes importantes para o organismo, essa alternativa dificilmente apresenta resultados positivos e duradouros.

Assim, não existe milagre para perder os quilos extras. A princípio, todo o esforço deve ser concentrado em avaliar a postura atual para, depois, investir em uma nova conduta. “Antes de comer, questione se realmente é fome ou apenas uma vontade. Durante a refeição, dê uma nota de zero a dez para cada uma e reflita sobre ambas. O que está e o que não está diminuindo? Escreva o que perceber para refletir depois”, recomenda William Ferraz, especialista em neurolinguística e inteligência emocional.

Leia também:

Os benefícios de reprogramar seu cérebro para pensar magro

Comida: por que às vezes descontamos tudo nela?

Texto: Vitor Manfio/Colaborador – Edição: Victor Santos
Consultorias: Ana Paula Magosso Cavaggioni, psicóloga; William Ferraz, master coach especialista em neurolinguística e inteligência emocional do Instituto IDEAH, em São Paulo (SP).