Quem ronca mais tem chances de desenvolver mau hálito? Descubra!

Você costuma roncar muito? Nas linhas a seguir, descubra se esse problema pode resultar em um outro incômodo: o mau hálito.

None
FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 14/02/2017 às 13:04
Atualizado às 13:26

É impossível não se incomodar com esse problema – ou a outras pessoas, já que, quem tem mau hálito, pode não perceber a situação. “O mau hálito não é uma doença, mas é muito desagradável. Muitos especialistas acreditam que ele está associado a problemas de estômago, mas as causas são muitas e vêm de fatores nunca imaginados, tais como: da gengiva sangrando, dentes com presença de placa bacteriana, estresse, prisão de ventre, diminuição salivar, má alimentação, e assim por diante”, esclarece a ortodontista Ana Claudia Catanzaro Munhoz.

Mas além de todas essas possíveis causas, é importante destacar que, quem ronca, geralmente, mantém a boca aberta durante o sono para conseguir respirar melhor, e isso resulta no aumento da chamada saburra lingual (aquela camada esbranquiçada que se forma no fundo da língua. Ela pode ser derivada do acúmulo de alimentos, bactérias e outros resíduos), uma das principais causas do mau hálito – ou halitose.

hálito-ronco-relacao

FOTO: Shutterstock

Palavradoespecialista

O otorrinolaringologista José Carlos Prates Filho confirma, a seguir, que manter a boca aberta enquanto dorme pode prejudicar o hálito e facilitar a proliferação de bactérias bucais. “O mau hálito é um problema causado por diversos fatores. Sabe-se que quem respira pela boca apresenta ressecamento da mesma, sendo pior este ressecamento à noite, quando produzimos menos saliva e engolimos menos, aumentando a proliferação das bactérias produtoras de odores. Portanto, se você roncar de boca aberta, poderá apresentar mau hálito”, pontua.

[Destaque] “É muito importante realizar uma boa higienização dos dentes, da mucosa, da gengiva, e da língua e, caso não haja melhora no hálito, o recomendável é buscar por um profissional especializado para que ele possa avaliar o caso”, Ana Claudia Catanzaro Munhoz, ortodontista

Outraspossíveiscausasdoproblema

Uma infinidade de situações podem resultar em um hálito desagradável:

*Variações fisiológicas e adaptativas do indivíduo;
*Alguns hábitos alimentares;
*Má higiene oral;
*Uso de próteses dentárias;
*Doenças nos pulmões, do esôfago e nas vias aéreas e digestivas superiores.
Por isso, investigar todos os sintomas do paciente é muito importante, pois a causa pode ser mais grave do que se pode imaginar. “Um paciente pode apresentar mau hálito decorrente de um diabetes, ou uma até uma escamação na pele pode ser a chave para se diagnosticar uma síndrome que causa o mau hálito”, explica o especialista.

“Para a maioria dos casos, há solução, mas ela depende muito do paciente, que deve colaborar com o tratamento. A prevenção é boa higienização e a boa alimentação, além dos cuidados com dentes e com as gengivas”, Rosana Yana, mestre em odontologia

Consultoria: Ana Claudia Catanzaro Munhoz, ortodontista; José Carlos Prates Filho, otorrinolaringologista; Rosana Yana, mestre em odontologia

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.