Você sabe qual a relação da produtividade com a ansiedade?

Apesar da importância para a sobrevivência humana, a ansiedade, hoje, vai além da sensação de alerta. Entenda a relação da produtividade com a ansiedade.

None
Foto: jcomp/Freepik

por Redação Alto Astral
Publicado em 27/03/2017 às 09:26
Atualizado às 12:52

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Apesar de representar um mecanismo importante para a sobrevivência humana, a ansiedade adquiriu significados que vão além da sensação de alerta. Afinal, essa era sua função evolutiva: manter os animais atentos às ameaças e necessidades do mundo primitivo. A carga de adrenalina decorrente tornava o organismo mais eficiente. Entretanto, a vida contemporânea atribuiu ao impulso de preservar nossa integridade outros sentidos um tanto complexos.

Estamos cada vez mais ansiosos e, geralmente, a causa para isso não é o risco iminente à sobrevivência. O trabalho e a vida social fizeram despertar o peso das cobranças. Se nossos ancestrais eram motivados a economizar energia e poupar esforços, a espécie humana hoje se desdobra para corresponder aos níveis de produtividade exigidos. A partir dessa linha de raciocínio, podemos enxergar a ansiedade de duas formas: 1) em graus exacerbados, gerando um ciclo vicioso onde perde-se o ânimo e a concentração necessárias para o dia a dia ou 2) em sua forma natural, capaz de impulsionar a preparação para os desafios.

mulher sentada olhando para um computador em cima de uma mesa de madeira e com agendas e cadernos espalhados pela mesa

Foto: jcomp/Freepik

Quando a maior parte das atividades pessoais e profissionais trazem uma série de preocupações, é fato que a ansiedade está atrapalhando a rotina. A realização das tarefas, inevitavelmente, será afetada, e isso acontece porque estar ansioso é fruto da apreensão em relação ao futuro. Ou seja, é impossível manter o foco nas atividades do presente quando não conseguimos deixar de lado a preocupação com o que ainda está por vir. Pode ser um compromisso ou um conflito familiar ou conjugal, – o foco acaba se perdendo na insegurança.

A produtividade, apesar de não ser uma emoção, interfere e sofre interferência de diversos aspectos do estado psicológico e, dentre eles, está a ansiedade. Segundo a coach em autoconhecimento e bem-estar Lyziane Menezes, a produtividade “é uma capacidade, uma competência que você, por meio de indicadores, consegue estabelecer com critérios. Dentro desses critérios, você se analisa e se coloca em uma condição de comparação e cobrança. Como qualquer competência ou indicador, a produtividade interfere nas nossas diferentes áreas”.

A especialista afirma que a dificuldade em atingir as expectativas agrava esse desequilíbrio, pois “acaba-se estabelecendo parâmetros muito altos na vida e, quando não é possível alcançá-los, surgem efeitos nos diferentes corpos. As consequências estarão no seu corpo físico, no seu corpo emocional, no corpo mental (pensamentos) e espiritual (sua relação de vida com seu propósito)”, afirma.

LEIA TAMBÉM

Texto: Angelo Matilha Cherubini

Consultorias: Lyziane Menezes, coach em autoconhecimento, equilíbrio e bem-estar

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.