ESTILO DE VIDA

Reeducação alimentar não significa fazer dieta

Reeducação alimentar não significa fazer dieta. Você pode perder peso apenas se adaptando a uma nova forma de alimentação.

None
Foto shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 04/08/2016 às 19:36
Atualizado às 21:02

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Reeducação alimentar não significa fazer dieta. Você pode perder peso, apenas revendo seus conceitos e prestando atenção no que está comendo. Basta se alimentar buscando nutrir o organismo, comendo tudo que ele precisa para o dia a dia.

Alimentos, frutas, legumes, banca, feira, uvas, kiwi, gengibre, piment

Foto shutterstock.com

“A dieta tem início e fim, ao contrário da reeducação alimentar, que visa não só o emagrecimento, mas uma manutenção do peso. A reeducação alimentar é uma adaptação à rotina e às preferências da pessoa, tornando mais fácil a adesão ao tratamento”, esclarece a nutricionista Ana Raquel Bucar.

Na reeducação alimentar é importante escolher bem os alimentos. Alguns passos são indispensáveis:

Pratos coloridos

Alimentos de diferentes cores carregam consigo diferentes nutrientes. Por exemplo: o licopeno, responsável pelo vermelho do tomate, da goiaba e da melancia, atua contra doenças degenerativas e câncer, enquanto o betacaroteno, presente na laranja e na cenoura, ajuda na produção de vitamina A e fortalece o sistema imunológico.

mulher comendo pipoca

Imagem giphy.com

Não coma vendo tevê

É preciso se concentrar no ato de comer. Quem não tira os olhos da tela enquanto realiza suas refeições deve saber que, assim, o organismo demora para perceber que já está satisfeito. Assim, você come mais do que gostaria.

uma mão pegando sal

Imagem giphy.com

Modere no sal

O problema é a quantidade de sal que é usada. A Organização Mundial de Saúde (OMS) indica menos de 5g por dia — o que dá menos de 1 colher (chá) rasa ou menos de 5 pacotinhos de 1g, daqueles servidos em restaurantes. Lembrando que alimentos enlatados e embutidos já trazem quantidades grandes de sal, que funciona como conservante.

Leia o rótulo

Saber o que está comendo é fundamental. Nas embalagens, os ingredientes do produto aparecem sempre de acordo com a quantidade e na ordem decrescente.

mulher se alimentando

Foto shutterstock.com

Alimente-se a cada 3 horas

Grandes intervalos entre as refeições deixam o metabolismo mais lento, o que prejudicará a absorção dos carboidratos, que serão depositados na forma de gordura. Entre café da manhã, almoço e jantar, faça pequenos lanches.

mulher fazendo alongamento

Foto Shutterstock.com

Exercite-se!

Ocorpo humano foi feito para estar em constante movimento. A atividade física irá queimar calorias e liberar na circulação substâncias que provocam prazer, ajudando a lidar até com o estresse.

Saiba mais:

Consequência dos excessos de sal

Os benefícios da cenoura

Alimentos com o poder da cura

Consultoria Ana Raquel Bucar, nutricionista