5 receitas de saladas que ajudam a proteger o cérebro

A alimentação tem papel essencial na prevenção e no controle de doenças, inclusive das neurodegenerativas. Confira cinco saladas que protegem o cérebro!

None
Salada de cogumelos Ingredientes: *4 colheres (sopa) de azeite *200g de cogumelo eryngui em tiras *1 batata cozida em pedaços *Sal a gosto *1 maço de alface-lisa *150g de tomate cereja *1/2 pimentão amarelo em tiras *1/2 pimentão vermelho em tiras *1 co...

por Redação Alto Astral
Publicado em 12/04/2017 às 08:59
Atualizado às 13:41

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O que comemos está relacionado com a saúde do nosso organismo. Por isso, o que está no prato deve ser bem avaliado, a fim de garantir os benefícios oferecidos pelos alimentos. “Ter uma alimentação equilibrada significa consumir todos os grupos alimentares carboidratos, proteínas, gorduras, fibras, vitaminas e minerais, o que ajuda não só na formação e manutenção da célula cerebral, mas também na prevenção de doenças neurológicas”, afirma a nutricionista Michelle Rodrigues. Aproveite as receitas de saladas selecionadas especialmente para nutrir corpo e mente!

Como fazer as crianças comerem saladas?

Uma das situações mais corriqueiras nos consultórios, nas conversas do dia a dia e em tantas outras ocasiões, é ouvir pais e mães reclamando que seus filhos não consomem saladas. Mas como mudar esse cenário? “Acreditamos que esse estímulo deve partir dos próprios pais, que muitas vezes não consomem esses alimentos, o que acaba por dificultar a oferta aos filhos”, explica a nutricionista Elaine de Pádua.

Ou seja, o contato é a primeira etapa para a criança aprender sobre o sabor dos alimentos. Ela precisa prová-los repetidas vezes, mesmo em quantidade mínima, para que se produza condicionamento, aumentando a possibilidade de aceitação. “Geralmente, o alimento precisa ser apresentado entre oito e 10 vezes à criança para que essa aceitação ocorra. Neste caso, a dica principal é: não desista de oferecer os alimentos que foram recusados. Tente sempre inovar e, se aquelas saladas de agrião e de beterraba não foram bem-vindas, faça os vegetais virarem sucos”, ensina a profissional.

Consultoria Elaine de Pádua, nutricionista

LEIA TAMBÉM:

TAGS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.