Quem pode doar sangue? Conheça os requisitos básicos

Você sabe quem pode doar sangue? Entenda as normas necessárias para uma maior segurança do receptor e do doador na hora de realizar o processo

None
Foto: Shutterstock

por Vítor Ferreira
Publicado em 01/06/2020 às 12:43
Atualizado às 12:43

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você sabe quem pode doar sangue? Embora seja uma ação solidária e de extrema importância, existem algumas normas que visam oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador ao longo do processo. Todas são seguidas rigorosamente por postos de coleta espalhados por todo o Brasil.

Com uma única doação é possível salvar em torno de quatro vidas. Todo o material é utilizado em pessoas que se submetem a tratamentos e intervenções médicas de grande porte e complexidade, como transfusões, transplantes, procedimentos oncológicos e cirurgias. Além de ser indispensável para que pacientes com doenças crônicas graves possam viver por mais tempo e com mais qualidade

De maneira consciente, o objetivo é manter os estoques de sangue sempre abastecidos e não apenas em datas específicas ou quando algum conhecido precisar. Todos os dias, grandes quantidades de bolsas são utilizadas para os diversos fins. Por isso que ser em prol dessa causa, pode ajudar milhares de pessoas em todo o país.

Requisitos básicos para quem pode doar sangue

Inicialmente, é necessário que você esteja saudável. A doação pode ser feita por pessoas entre 16 e 69 anos, que esteja com o peso acima de 50 quilos. Para a coleta, só é necessário apresentar um documento oficial com foto. Menores de 18 anos devem ter o consentimento formal dos responsáveis.

Caso tenha passado por uma gripe, resfriado e diarreia não poderá doar temporariamente. Mulheres grávidas ou no pós-parto também entram para a lista. Não há qualquer risco para a pessoa que concederá o sangue. O procedimento é simples e rápido, utilizando apenas utensílios novos, sem qualquer reciclagem.

  • Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.
  • Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.
  • A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulher.
  • O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

Impedimentos temporários

Também há alguns empecilhos que devem ser levados em consideração para o processo. Nenhum deles tirará a chance de fazer a doação de sangue, já que são estados passageiros.

  • Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Período gestacional;
  • Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;
  • Amamentação: até 12 meses após o parto;
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
  • Extração dentária: 72 horas;
  • Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;
  • Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;
  • Transfusão de sangue: 1 ano;
  • Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
  • Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
  • Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).

Casos por país e região

  • Brasil: estados como Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são locais onde há alta prevalência de malária. Quem esteve nesses estados deve aguardar 12 meses para doar, após o retorno.
  • Estados Unidos: quem esteve nesse país deve aguardar 30 dias para doar, após o retorno.
  • Europa: quem morou na Europa após 1980, verificar aptidão para doação no (11) 4573-7800.
  • Malária: quem esteve em países com alta prevalência de malária deve aguardar 12 meses após o retorno para doar. (critério semelhante ao dos estados brasileiros com prevalência elevada de malária).
  • Febre amarela: quem esteve em região onde há surto da doença deve aguardar 30 dias para doar, após o retorno; se tomou a vacina, deve aguardar 04 semanas; se contraiu a doença, deve aguardar 6 meses após recuperação completa (clínica e laboratorial).

Impedimentos definitivos de quem pode doar sangue

  • Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue:  Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis;
  • Malária

Para doar, basta procurar as unidades de coleta, como os Hemocentros, para checar se você atende aos requisitos necessários. Uma pessoa adulta tem, em média, 5 litros de sangue. Em cada doação, o máximo retirado é de 450 ml.

Lembrando que o intervalo de tempo entre uma doação e outra é de 2 em 2 meses, sendo, no máximo, 4 vezes ao ano para homens; 3 em 3 meses, sendo, no máximo, 3 doações anuais para mulheres.

Leia também:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.