ESTILO DE VIDA

Proteínas de origem vegetal ou animal? Qual a melhor opção?

Proteínas de origem vegetal ou animal são fundamentais para a saúde, de formas diferentes contribuem para a qualidade de um bom cardápio.

None
Foto iStock.com/ getty images

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/08/2016 às 20:23
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ambas as opção são boas, porém a proteína animal sai na frente. “Proteínas são compostas de aminoácidos e precisamos obter oito deles por meio da alimentação para que o organismo seja capaz de produzir as proteínas de que necessita. A proteína animal é chamada de completa justamente por conter todos os aminoácidos essenciais na sua composição”, explica a nutricionista Patrícia Davidson.

Carne grelhada, com pimenta e alecrim

Foto iStock.com/ getty images

As vantagens das proteínas vegetais são suas combinações. “Os aminoácidos ausentes em alguns alimentos podem ser encontrados em outros”, complementa Patrícia. A união de é feita por meio de alimentos diferentes que contenham aminoácidos complementares entre si.

Arroz, feijão, peixe, rodela de limão

Foto iStock.com/getty images

Por exemplo:

A famosa combinação de arroz com feijão é uma ótima forma de combinar aminoácidos derivados de proteínas vegetais. Isso porque enquanto o arroz é fonte de metionina, o feijão proporciona lisina, fazendo com que ambos se complementem na formação e reparação de tecidos.

Ingredientes, sal, especiarias, vegetais, tomates e verduras

Foto shutterstock.com

Vantagens e desvantagens

Outro ponto para as proteínas vegetais! O fato delas não possuírem gordura saturada, aumentam sua qualidade, quando comparada com proteínas de origem animal. Porém, quando existe o consumo de carnes, as proteínas são adquiridas com maior facilidade.

Qual consumir?

Segundo os nutricionistas, o equilíbrio é a chave da boa saúde, ou seja, é importante haver o consumo dos dois tipos de proteínas – já que cada uma oferece vantagens diferentes. Portanto, é importante lembrar-se da dica dos profissionais: a de sempre montar um prato o mais variado possível quanto aos diversos grupos alimentares. Nenhum deles deve estar em falta ou em excesso, o segredo está em equilibrar todos, para que o organismo não acabe carente em algum aspecto. Para isso, consulte um nutricionista.

Saiba mais:

5 temperos que ajudam na redução de medidas

5 dicas para comer bem no self-service!

7 dicas infalíveis para ajudar o corpo a eliminar calorias

Consultoria Patrícia Davidson, nutricionista