Proteína auxilia na perda de peso e na conquista de massa magra

A proteína é termogênica, evita picos de insulina, está presente em lacticínios e em versões magras. Conheça mais sobre os benefícios do consumo aqui

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 29/11/2016 às 12:41
Atualizado às 12:49

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Proporcionando sensação de saciedade, a proteína é essencial no processo de emagrecimento. Mas você sabe por que isso acontece? O nome do aminoácido que dá essa força é leucina. Ele age sobre o hipotálamo e isso promove a saciedade. “Essa sensação é um fator importante quando falamos de emagrecimento”, explica a nutricionista Patrícia Davidson. Outro fator é que ingerindo proteína o organismo consegue construir mais massa magra, que precisa de mais calorias para se manter e acaba buscando essa energia na gordura estocada, o que promove a perda de peso. Além disso, os alimentos proteicos demoram bem mais para serem digeridos o que faz o metabolismo acelerar.

mesa com proteinas

Foto: Shutterstock

Versões magras

Se o objetivo é perder peso, o ideal é colocar no cardápio proteína e priorizar as versões magras. A nutricionista Lara Natacci afirma: “Prefira comer as carnes brancas, como peito de frango, de peru ou filé de peixe, ou as carnes vermelhas com menos gordura, como o coxão duro, o patinho e a fraldinha. Além disso, deve-se dar preferência às preparações cozidas, grelhadas, ensopadas, assadas, no vapor ou refogadas”. Então, esqueça a picanha com gordura ou frango a passarinho.

Laticínios

Lara explica que o ideal é escolher a versão com menos gordura. “No caso do leite e do iogurte, os melhores são os desnatados e a preferência para queijos são os brancos magros ou reduzidos em gorduras”. A nutricionista ressalta que as proteínas não devem substituir algum nutriente durante a dieta. “Elas devem fazer parte do cardápio como os outros nutrientes necessários, totalizando de 12% a 15% do total de calorias ingeridas”.

Menos insulina

Diferente de pães e doces, quando entra no organismo a proteína não vira açúcar e por isso não dá picos de insulina, isso é importante pois as altas doses desse hormônio contribuem para a formação dos “pneuzinhos”. Além disso, há o aumento de glucagon, hormônio que estimula a quebra de gorduras.

Termogênica sim!

Não é só gengibre, canela e chá verde que fazem parte da lista dos famosos termogênicos. A proteína também tem esse efeito: “estudos sugerem que as proteínas têm efeito termogênico em relação aos outros nutrientes (carboidratos e lipídeos)”, explica a nutricionista Lidiane Bragança. Segundo ela, a termogênese (efeito térmico dos alimentos), representa um aumento do gasto energético, garantindo a queima de calorias a todo vapor.

LEIA TAMBÉM