ESTILO DE VIDA

Problemas com as varizes? Conheça algumas formas de tratamento

Mais do que buscar um tratamento, é importante desenvolver hábitos que auxiliem na prevenção das varizes. Saiba mais sobre o assunto!

None
Problemas com as varizes afetam pessoas de diversas idades, e buscar formas de tratamento e prevenção são essenciais para manter a qualidade de vida. FOTO: iStock e Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 12/07/2017 às 07:00
Atualizado às 07:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Não são poucas as pessoas que têm problemas com as varizes. Só no Brasil, o número de casos chega a 2 milhões por ano, atingindo principalmente indivíduos na faixa etária entre os 19 e mais de 60 anos. Apesar disso, é fácil se prevenir contra o surgimento dessas veias inchadas, mesmo que você tenha predisposição genética para o problema. E o mais importante: existe tratamento.

Tratando as varizes

O método mais comum é o cirúrgico. Para resolver o problema com as veias comprometidas, o médico pode optar por retirá-las de forma tradicional, através de cortes na pele e incisões para retirada mecânica dos vasos, ou então queimá-las. Além de o processo cirúrgico ser rápido, os pontos positivos deste método estão no curto período de internação e de recuperação. Esta normalmente leva apenas algumas semanas para acontecer e pode ser feita em casa. Há ainda métodos que utilizam laser, radiofrequência e exposição a baixas temperaturas para queimar as veias afetadas.

Outra forma de tratar as varizes é a aplicação de drogas injetáveis nas veias comprometidas a fim de necrosá-las, para evitar que voltem a circular sangue e como forma de estimular o crescimento de novos vasos sanguíneos saudáveis. Contudo, este procedimento é indicado apenas para varizes menores e superficiais. Não é recomendado tentar aplicar a droga em veias mais profundas e de maior calibre.

Para evitar o inchaço das veias

As varizes nada mais são do que veias debilitadas, que não conseguem mais mandar o sangue das pernas de volta para o coração com a mesma eficiência, pois suas “válvulas” de impulso para vencer a gravidade estão comprometidas. Com isso, o sangue começa a voltar na direção dos pés, comprometendo o fluxo da corrente sanguínea, dilatando e entortando a veia.

Elas podem surgir por conta de diversos fatores somados ao longo da vida, como a hereditariedade, a obesidade, o uso constante e a longo prazo de anticoncepcionais e o excesso de atividades que exigem ficar muito tempo em pé, forçando intensamente as veias das pernas. Porém, é possível tomar alguns cuidados para tentar evitar o surgimento delas, como por exemplo:

  • Usar meias elásticas constantemente, calçando-as já antes de sair da cama, de preferência;
  • Dar preferência em ir à pé aos lugares, sempre que possível, e caminhar ou praticar natação, para estimular a circulação sanguínea pelo corpo todo;
  • Deitar-se, pelo menos uma vez por dia, com as pernas acima do nível do coração. Isso ajuda a levar o sangue de volta até o centro do corpo. Para isso, você pode colocar algumas almofadas ou travesseiros embaixo das pernas;
  • Evitar ficar muito tempo parado em pé ou sentado. Caso seja obrigado a ficar assim, procure andar pelo local em alguns momentos para que o movimento das pernas ajude o sangue a circular pelo corpo.

Texto: João Paulo Fernandes/Colaborador

LEIA TAMBÉM