Como o ronco surge? Confira as principais causas e evite o problema

Problemas no nariz e na garganta e até aumento do peso podem gerar o barulho desagradável do ronco. Saiba mais sobre o assunto!

None
FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 20/02/2017 às 13:33
Atualizado às 13:29

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

É preciso entender os motivos que levam as pessoas a roncar. O ronco é o barulho provocado pela passagem de ar nas vias aéreas durante o sono, que ocorre devido a vibração das estruturas que fazem parte da via respiratória. “A causa pode ser a flacidez nos músculos da garganta, amígdalas e adenoides aumentadas, desvio de septo, pólipos no nariz, sinusite e obstrução nasal. Além de também ser causado pela obesidade e doenças hormonais. O ronco ainda pode ser a manifestação inicial de uma doença mais séria”, alerta a otorrinolaringologista Mirele Wong.

sono-ronco-obesidade-relacao

Às vezes, o ronco precisa ser investigado, já que pode ser o sinal de um problema mais grave. Foto: Shutterstock

Como acontece o ronco?

Quando alguém dorme, ocorre o relaxamento de todos os músculos do corpo, inclusive os da garganta. Algumas pessoas têm tendência a um maior fechamento da região durante o sono. Quando o ar passa pela via aérea estreita, ocorre a vibração dos tecidos da garganta, gerando o ruído, conhecido como ronco. Essas pessoas, em geral, apresentam um ou mais fatores que disparam o distúrbio: pescoço curto e largo, amígdalas grandes, mandíbula pequena e obstrução do nariz, por exemplo.

Inofencivo ou não?

O ronco inofensivo é aquele em que não há associação com apneia, que é a parada respiratória de pelo menos 10 segundos, ou hipopneia, que consiste na redução do fluxo de ar. “O ronco inofensivo é aquela situação que apesar de trazer incômodo para quem esta dormindo no mesmo quarto, não gera prejuízo para sua saúde”, afirma Mirele. Porém, não é isso que ocorre com mais frequência: a pessoa que ronca pode ter sérios prejuízos à saúde, principalmente quando há associação com apneia.

Questão de peso

A obesidade é considerada um dos principais fatores de risco para o ronco. O excesso de peso favorece o acúmulo de gordura na região da faringe, o que causa o estreitamento da área pela qual o ar passa, alterando as propriedades físicas da região e favorecendo uma maior obstrução da passagem aérea.

Cigarro

Ele faz mal aos pulmões, aumenta a chance de câncer na boca e garganta e também está relacionado ao ronco. Quem fuma tem maior probabilidade de roncar e a quantidade de cigarros consumidos durante o dia é proporcional à intensidade do ronco. Isso porque o cigarro causa inchaço na mucosa e estreitamento da parte superior das vias aéreas, situada logo atrás do nariz.

LEIA TAMBÉM:

Consultoria: Mirele Wong, médica otorrinolaringologista

Texto: Jussara Tech

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.