Aprenda como prevenir o aparecimento de doenças neurodegenerativas

Apesar de serem conhecidas por aparecerem na terceira idade, as doenças neurodegenerativas podem ser prevenidas antes disso. Tanto com o acompanhamento profissional como o familiar, existem atividades que podem retardar o desenvolvimento da demência. Confira dicas especiais com consultoria de profissionais!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/03/2018 às 17:00
Atualizado às 09:40

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Apesar de haver um aumento da prevalência em uma faixa etária compreendida entre 65 a 75 anos, as demências causadas por doenças neurodegenerativas podem ter origem em influências externas, como hábitos e atividades diárias, e internas, relacionadas ao funcionamento emocional.

Sendo assim, a prevenção costuma se iniciar na rotina, com o acompanhamento familiar e profissional. De acordo com a psicóloga Carolina Careta, “o auxílio psicológico ao longo da vida ajudará na administração das emoções, do estresse e da elaboração de novas visões diante das situações, estimulando o autoconhecimento”.

A profissional ainda menciona como o coaching pode beneficiar o processo preventivo.  “Ele tem o potencial de trabalhar o autoconhecimento, a ressignificação dos padrões de visões e pensamentos, identificar e quebrar crenças limitantes, organizar a rotina possibilitando abrir espaço para ter hábitos mais saudáveis e exercitar a inteligência emocional”, comenta Carolina.

Em relação às atividades diárias, o movimento é necessário à saúde do cérebro. Afinal, o sedentarismo é um dos vilões da constituição e saúde neuronal. Sendo assim, o exercício físico atua como neuroprotetor e evita a morte de células nervosas. Além disso, atividades sociais que envolvem a cognição, como leituras, diálogos e dinâmicas coletivas, também são ferramentas para a maior produção de sinapses, conexões realizadas pelos neurônios a partir de impulsos nervosos.

A saúde neuronal também está relacionada a fatores que comprometem outras regiões do organismo. Um deles é o tabagismo, que, assim como a ciência e o senso geral indicam, proporciona males ao sistema cardiovascular, que também está associado à saúde do complexo nervoso quando se trata de artérias localizadas no cérebro.

Outro vício com potencial agravante para o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas é em relação às bebidas alcoólicas. No entanto, se consumidas com moderação, a a ingestão de vinho pode ser benéfica à saúde. Isso porque uma taça dessa bebida contém doses de antioxidantes que combatem os efeitos tóxicos dos radicais livres e a constituição da placa beta-amiloide, encontrada em indivíduos que apresentam o Alzheimer.

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevista: Rafael de Toledo/Colaborador – Edição: Giovane Rocha

Consultoria: Carolina Careta, psicóloga clínica e coach

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.