Pets: como impedir que aconteçam intoxicações domésticas!

Alguns cuidados imediatos podem salvar a vida de cães e gatos em casos de envenenamento! Saiba como impedir que aconteça intoxicação doméstica com os pets!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 09/12/2016 às 12:48
Atualizado às 13:32

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Envenenamento em cães e gatos é comum, seja por pequenos descuidos do dono, como deixar produtos de limpeza ao alcance dos bichinhos ou, infelizmente, pela ação de pessoas mal-intencionadas. Contudo, se o pet for socorrido imediatamente da maneira certa, ele pode sobreviver sem sequelas. A veterinária Isabella Vincoletto dá dicas de como manter o bicho longe dessas ciladas.

cao-gato-intoxicacao

Foto: Shutterstock

Independentemente do tipo de acidente (envenenamento, quedas, cortes), é indispensável levar o bicho ao veterinário para uma avaliação o mais rápido possível. É o profissional quem vai dar início ao tratamento correto, como a lavagem gástrica, quando necessária. Algumas clínicas veterinárias atendem 24 horas por dia. Por segurança, combine com um veterinário de confiança para que, se houver um caso urgente, ele possa atender o bichinho em qualquer horário.

Primeiros-socorros

Se perceber sintomas de intoxicação no animal, leve-o ao veterinário imediatamente. “Antes ou durante o trajeto, pode ser usado o carvão ativado, que impede a absorção das substâncias tóxicas. Alguns medicamentos contêm a substância, além de pectina e caulim, que protegem mucosa intestinal”, explica Isabella. O carvão ativado deve ser administrado nos primeiros minutos após o incidente e é útil também para envenenamento por “chumbinho”, produto comercializado ilegalmente como raticida. Alguns dos sintomas de envenenamento são vômitos, salivação e pupilas dilatadas. Medicamentos com carvão ativado podem ser encontrados em pet shops e clínicas veterinárias. Basta dissolver o conteúdo da embalagem em água e usar uma seringa para fazer o animal engolir o produto.

caes-intoxicacao

Foto: iStock.com/Getty Images

Se o animal tiver ingerido algum produto de limpeza ou medicamento, leve a embalagem ao veterinário para que ele analise a sua composição.

O que não fazer?

Não dê qualquer outro produto para o animal engolir, como remédios ou leite. Provocar o vômito em casa também pode não ser eficiente. “A ação é útil somente em alguns casos de intoxicação e se a fisiologia do animal estiver estável (ou seja, sem ataques convulsivos e sem depressão mental ou respiratória). Provocar o vômito é contraindicado em caso de ingestão de produtos derivados de petróleo (querosene) e corrosivos (ácidos ou bases fortes), pois há risco de aspiração e danos adicionais ao esôfago”, avisa a veterinária.

Cuidados preventivos para os pets

É importante lembrar que, muitas vezes, o envenenamento pode ter acontecido dentro de casa mesmo, por algum descuido do proprietário. Portanto, o primeiro passo é ter o máximo de cuidado com o uso de inseticidas, venenos para baratas e ratos e qualquer tipo de medicamento, além de deixar produtos de limpeza bem guardados e longe do alcance dos bichinhos. Evite ter em casa plantas tóxicas, como comigo-ninguém-pode, espirradeira, azaleia, tulipa e narciso.

gatos-intoxicacao

Foto: iStock.com/Getty Images

Intoxicações mais frequentes em cães

RATICIDAS: 22,7%
REMÉDIOS HUMANOS: 17%
INSETICIDAS: 12%
PLANTAS: 9,8%

Intoxicações mais frequentes em gatos

INSETICIDAS: 25,7%
PLANTAS: 21,4%
REMÉDIOS HUMANOS: 9,9%
RATICIDAS (CHUMBINHO): 8,4%
REMÉDIOS VETERINÁRIOS: 5,8%

Texto: Redação Alto Astral
Consultoria: Angélika Sharom, veterinária especialista em aves e homeopatia veterinária

LEIA MAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.