ESTILO DE VIDA

Pense magro: elas perderam peso com a força da mente

Pense magro: confira as histórias de pessoas que mudaram a mente a respeito da alimentação e como isso reflete em seus comportamentos

None
Imagens: Arquivo pessoal

por Redação Alto Astral
Publicado em 26/08/2016 às 16:16
Atualizado às 20:59

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Confira três histórias de pessoas que mudaram hábitos e, com o poder da mente, conseguiram alcançar um novo estilo de vida, mais light e saudável! Inspire-se!

Imagens: Arquivo pessoal

Imagens: Arquivo pessoal

Branca Barão

Antes: 116Kg – Depois: 76Kg (redução de 40Kg)
Tempo: 8 MESES

“A mudança mais importante, dentro de mim, já tinha acontecido.”

Mesmo após tantas tentativas de emagrecer, sempre surgia algum obstáculo, e Branca se entregava às tentações. Isso mudou com uma reflexão profunda sobre seu estilo de vida, sua mente e seu futuro.

“Aos dez anos de idade, quando me perguntavam: ‘o que você quer ser quando crescer?’, eu respondia: ‘MAGRA!’. Essa decisão de emagrecer aconteceu várias vezes, mas sempre do jeito errado; eu apelava para remédios tarja preta,dietas malucas daquelas que nos fazem desmaiar pela rua, fiz cirurgia bariátrica e nada disso resolveu, eu sempre engordava novamente. Comecei a mudar meu pensamento ao refletir sobre minha profissão: sou consultora de comportamento humano, ajudo pessoas a fazerem mudanças em suas vidas e não conseguia mudar a minha e meu pensamento.

Mas a decisão veio durante um curso, em que o palestrante passou um exercício sobre imaginar nosso futuro. Me vi mal; foi péssimo. A mudança mais importante, dentro de mim, já tinha acontecido. Eu havia mudado a direção, o foco… Era só ganhar impulso e deixar a mudança acontecer do lado de fora!”

O que Branca fez?
Conversou com nutricionistas e criou seu próprio cardápio. Pratica corridas de rua, musculação, WalkingDance (atividade de dança enquanto a pessoa anda na esteira) e zumba.

Qual o conselho?
Evite usar a palavra ‘dieta’, que tem o sentido de nos privar de algo, o que pode ser negativo. Ou seja, é um processo de mentalização, que envolve corpo e inconsciente“, recomenda Branca.

Imagens: Arquivo pessoal

Imagens: Arquivo pessoal

Maria Paula Di Lourenço

Antes: 95kg – Depois: 71kg (redução de 24Kg)
Tempo: 7 Meses

“Me conscientizei e estabeleci metas.”

Maria sofria com sua dependência por alimentos nada saudáveis, o que afetava sua vida em todos os sentidos. A mudança de sua mente aconteceu e não foi fácil, mas sua força de vontade falou mais alto!

“Fui convidada ao casamento de uma amiga e não encontrei roupas adequadas que servissem em mim. Então, decidi que era a hora de mudar. Pensei em fazer a cirurgia bariátrica, mas, ao consultar um cirurgião, desisti e busquei um tratamento com endocrinologista. Com isso, me conscientizei e estabeleci metas para um ano, pois minha condição comprometia minha saúde e autoestima.

Controlei meus hábitos compulsivos, por exemplo, tomava quatro litros de refrigerante por dia. Mas nunca deixei minhas vontades de lado; hoje, como apenas o necessário e não de maneira impulsiva igual antes. Recuperei minha saúde, melhorei minha autoestima e voltei a sorrir. A atividade física foi fundamental, pois melhorou meu humor, concentração, capacidade física e flexibilidade, ajudou muito na flacidez e na minha mente.”

O que Maria fez?
Controlou as refeições com alimentos saudáveis e em horários adequados. Um personal trainer indicou exercícios físicos levando em conta a condição dela.

Qual o conselho?
“Para emagrecer, é necessário manter o foco e ignorar o que é negativo. Existem três coisas fundamentais: a mente, que move montanhas que nem imaginamos; a vontade, mostrando que somos capazes de mudar; e a determinação, importante para manter o foco no objetivo e nos desafios que surgirem.”

Imagens: Arquivo pessoal

Imagens: Arquivo pessoal

Grasiele Moraes

Antes: 73kg – Depois: 53kg (redução de 2oKg)
Tempo: 3 anos

“O trabalho de autocontrole faz passar a vontade de comer mais.”

Grasiele decidiu que iria (e deveria) emagrecer ao descobrir problemas de saúde. Mas teve de batalhar contra muitas adversidades para manter-se saudável e mudar sua mente.

“Em 2012, fui ao endocrinologista, pois estava engordando demais. Fiz exames e descobri um hipotireoidismo e predisposição a ter diabetes. Comecei a fazer dieta e cortei alguns alimentos, aliando com exercícios físicos. Consegui perder alguns quilos, mas, em 2013, sofri uma queimadura e uma infecção respiratória, o que elevou a glicose para 322 mg/dl (miligramas por decilitro), enquanto o normal é até 110 mg/dl.

Então, controlei ainda mais a alimentação, pois a visão estava sendo prejudicada. Foi um trabalho de motivação difícil, já que era essencial para normalizar a tireoide e controlar o diabetes. É isso que me motiva a não desistir.

Hoje, sinto-me muito bem, e o emagrecimento melhorou todos os aspectos da minha vida, principalmente a autoestima. No meu emprego, trabalho com crianças e, agora, tenho mais disposição.”

O que Grasiele fez?

Consultou um endocrinologista e hoje tem consultas a cada três meses para controle. Praticou hidroginástica e zumba, três vezes por semana. Usou jogos de dança no videogame como aliados: uma hora e meia em três dias da semana.

Qual o conselho?

“Quando começar um regime, não desanime achando que irá perder peso do dia para noite. Tudo vai depender da sua força de vontade e da sua paciência. Em alguns dias, você terá vontade de comer tudo que vê pela frente sem pensar na sua saúde, mas o trabalho de autocontrole fará essa vontade passar.”

Veja também!

Pense magro: histórias de quem usou a mente para emagrecer

Pense magro: dicas de motivação para não sair da dieta

Texto:Vitor Manfio/Colaborador – Edição: Ricardo Piccinato

Entrevistas: Ricardo Piccinato e Karina Alonso/Colaboradora