Pedra no rim: saiba mais sobre esse problema

A pedra no rim, ou cálculo renal, costuma causar fortes dores abdominais, podendo levar a casos graves de infecção generalizada. Por isso, procure sempre um médico

None
Foto: iStock/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/08/2016 às 17:26
Atualizado às 21:02

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres
Você já ouviu falar nas seguintes substâncias: cálcio, ácido úrico, oxalato (um sal) e cistina (um aminoácido)? Apesar de terem nomes estranhos e algumas serem pouco conhecidas, quando elas se acumulam em excesso no rim, causam um problema: as conhecidas pedras nos rins.
médico fazendo exame

Foto: iStock/Getty Images

“Os cálculos renais são formados pela agregação de sais urinários decorrentes de alterações metabólicas (hereditariedade), associadas a uma baixa ingestão de líquidos e dieta inadequada”, afirma Francisco Ricardo N. A. Coutinho, membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia.

Entenda a crise

A crise renal ocorre quando um cálculo sai do rim, desce pelo ureter e atrapalha a passagem da urina. Dificilmente uma pedra localizada dentro do rim produz crises de cólica renal, portanto, durante a crise, a pessoa deve procurar atendimento especializado urgente para avaliação do caso.
“O diagnóstico poderá ser feito com a realização de raio-x de abdômen associado a uma ultrassonografia das vias urinárias e um exame simples de urina. Entretanto, o melhor exame para identificação e mensuração do cálculo é a tomografia”, conta o profissional.
Saiba mais:

Procure o médico!

Se uma pessoa descobre, ao acaso, ter um cálculo pequeno e assintomático no interior do rim, ele poderá fazer apenas um acompanhamento urológico. “Contudo, em caso de crise renal com obstrução do ureter e com infecção urinária, esse paciente deverá buscar uma resolução do quadro imediatamente, sob risco de perda da função renal e infecção generalizada”, explica Francisco.

Previna o cálculo renal

• Beba bastante água ao longo do dia
• Tenha hábitos alimentares saudáveis
• Evite a ingestão de refrigerantes
• Consuma sódio com moderação
Consultoria: Francisco Ricardo N. A. Coutinho, membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia