ESTILO DE VIDA

Ovo liberado: melhora a concentração e dá saciedade

O ovo era considerado vilão da saúde, contudo, essa afirmação não é verdadeira. Ele ajuda na concentração, dá saciedade e muito mais!

None
FOTO: iStock e Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 12/08/2016 às 19:59
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ele já foi acusado de prejudicar o coração. No entanto, com o passar do tempo, novas pesquisas deram o veredito: o ovo foi absolvido. Com diversos nutrientes, o alimento promove uma gama de benefícios à saúde.

“O ovo possui todos os nutrientes de que o organismo precisa, com exceção da vitamina C. Dentre os carotenoides, a gema é rica em luteína e zeaxantina, pigmentos de cor amarelo-vermelha, essenciais para a saúde dos olhos, porque se acumulam na retina e no cristalino, ajudando a prevenir a catarata e a degeneração macular senil, que leva à cegueira”, salienta a nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki.

O ovo ajuda na sensação de saciedade e melhora a concentração

FOTO: Shutterstock Image

Ovo contribui para a memória

Na gema, é encontrada a colina, um nutriente importante para o desenvolvimento fetal e para proteger a memória. “A substância é uma vitamina do complexo B que participa da formação de novos neurônios, ajuda na reparação de células cerebrais e ainda é precursora do neurotransmissor acetilcolina, essencial para o aprendizado”, afirma a nutricionista Fernanda Granja.

SAIBA MAIS:

Entenda como funciona a concentração

7 dicas para turbinar sua memória

4 truques para domar o apetite e não passar fome

O alimento, portanto, é importante especialmente para crianças e adolescentes na fase escolar. No entanto, para garantir os benefícios, o ideal é optar pela versão cozida ou“frita” (em frigideiras antiaderentes sem o uso de óleo, ok?).

Garante saciedade

O consumo de ovo pode diminuir os frequentes ataques à geladeira graças à presença de albumina, uma substância que, além de reforçar a musculatura, garante a sensação de “estômago cheio” por mais tempo, porque ajuda a produzir neurotransmissores que enviam a mensagem de que você está satisfeito.

Texto: Juliana Mesquista/Colaboradora

Consultoria: Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular; Fernanda Granja, nutricionista