De vilão a herói: como inserir o ovo na sua alimentação

Gostoso, barato e fácil de preparar: o ovo é um alimento poderoso para a saúde que pode ser inserido na sua alimentação sem preocupação!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/11/2016 às 11:16
Atualizado às 11:59

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Por muito tempo o ovo foi considerado um vilão por quem queria manter uma alimentação saudável. Quando o assunto era colesterol, o alimento era logo banido do cardápio. Hoje sabe-se que o ovo contém grande quantidade de nutrientes e que traz diversos benefícios para a saúde. “O ovo é fonte de todos os nutrientes, ele só não contém vitamina C”, afirma a nutróloga Tamara Mazaracki. Inclui-lo na primeira e principal refeição é uma maneira de começar o dia com o pé direito. Confira!

Ovo branco marrom casca

Foto: iStock.com/Getty Images

Como consumir

O ovo não deve ser utilizado caso a casca apresente rachaduras e nem deve ser consumido cru, pois isso pode aumentar o risco de contaminação por Salmonella. Pessoas com hipercolesterolemia familiar, cujo LDL (o colesterol ruim) está acima de 300 devem consumir o alimento com moderação. “O ideal é consumir 1 ou 2 ovos, 3 ou 4 vezes por semana”, recomenda a nutróloga Tamara Mazaracki

O mito do colesterol

O ovo tem colesterol, sim. Porém, ingerir alimentos ricos em colesterol não aumenta os níveis da substância no sangue, já que o fígado sintetiza 85% a 90% desta gordura e apenas 10% a 15% é proveniente da dieta. “Quem tem colesterol alto pode, e deve, consumir ovos. A única restrição se faz a pessoas com hipercolesterolemia familiar, cujo LDL (o colesterol ruim) está acima de 300”, explica a nutróloga. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Surrey, na Inglaterra, a quantidade de colesterol presente no ovo é insignificante e a gordura saturada presente nos alimentos industrializados e de origem animal seria muito mais prejudicial. E há pouca gordura desse tipo no ovo.

Combustível para o cérebro

O ovo é indicado para aqueles que estão preocupados em preservara memória e melhorar a concentração. Isso porque o alimento é rico em colina, substância que participa da formaçãodeneurônios, como explica a nutricionista Elaine Pádua: “A colina é uma vitamina essencial do complexo B, que atua como precursora do neurotransmissor acetilcolina, que participa do desenvolvimento cerebral, sendo importante para a formação de novas células, incluindo as células nervosas cerebrais e na reparação das células já lesadas”. O alimento faz tão bem para a memória, concentração e aprendizado, que o desjejum de um estudante seria mais completo se também contasse com 1 ovo cozido por dia.

Benefícios que não acabam

As substâncias que dão a cor amarelada à gema são os carotenoides. Entre eles, estão a luteína e a zeaxantina, dois antioxidantes que agem principalmente na área dos olhos, prevenindo catarata, infecções e até cegueira. E, por conter vitamina E, o ovo dá uma forcinha à saúde e à aparência da pele. Além disso, a gema contém gorduras do bem – a monoinsaturada e ômega 3 – “A gordura essencial ômega 3 tem inúmeras funções no organismo, sendo fundamental para o sistema cardiovascular e para o cérebro, e tem ação anti-inflamatória geral”, explica Tamara.

Diversas formas de preparar!

Foto: iStock;com/Getty Images

Foto: iStock;com/Getty Images

Mexido: os ovos são batidos, temperados e logo depois salteados na frigideira. Para que o prato adquira textura cremosa é possível adicionar requeijão ou manteiga durante o preparo.

Cozido: com apenas 75 calorias por unidade, o ovo cozido é uma das formas mais saudáveis de consumir o alimento. Para preparar basta cozinhá-lo em água fervente entre 7 a 10 minutos.

Frito: com a clara crocante e a gema macia, o ovo frito em óleo tem a desvantagem de ser mais calórico e rico em gorduras prejudicais à saúde. Uma opção saudável é fritá-lo na água fervente.

Ovo poché: cozido sem casca na água fervente, o ovo poché possui sabor e textura delicados.

Ajuda para emagrecer

Um estudo realizado pela Universidade do Estado de Louisiana, nos Estados Unidos, revelou que consumir ovos pela manhã ajuda a emagrecer. Foram analisados 152 participantes, homens e mulheres entre 25 e 60 anos. Parte dos pacientes consumiu dois ovos toda manhã, já a outra parte consumiu um tradicional pão americano. Depois de oito semanas, a perda de peso entre aqueles que consumiam o ovo foi 65% maior do que aqueles que não adotaram o hábito. A redução da circunferência da cintura e do índice de gordura também foi maior no grupo que incluiu o ovo no café da manhã. O estudo concluiu que pessoas que ingerem esse alimento logo cedo se sentem mais satisfeitas e acabam consumindo menos calorias ao longo do dia.

Texto: Redação Alto Astral

Consultoria: Elaine Pádua, nutricionista; Tamara Mazaracki, nutróloga

LEIA  TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.