Otoplastia: veja como é o processo que corrige as orelhas descoladas!

Já ouviu falar de Otoplastia? É uma cirurgia simples que ajuda a reverter um problema estético conhecido como orelhas descoladas

None
Foto Istock.com/getty images

por Redação Alto Astral
Publicado em 03/11/2016 às 14:00
Atualizado às 11:55

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Otoplastia é a cirurgia plástica que busca acabar com as orelhas de abano, também chamadas de orelhas descoladas. Esse problema se origina por uma má formação congênita. Nestes casos, este órgão não se desenvolve normalmente, pois os diferentes elementos que constituem o pavilhão auricular, em especial a cartilagem, não têm a modelação e relevo adequados. A otoplastia é a técnica cirúrgica indicada para corrigir este problema, “sendo uma intervenção simples e com uma recuperação muito tranquila, podendo retomar as atividades profissionais ou escolares no dia seguir à cirurgia”, refere o especialista em cirurgia plástica Biscaia Fraga.

menino com a mão na orelha

Foto Istock.com/getty images

A idade mais adequada

O problema das orelhas de abano só começa a ser perceptível alguns dias depois do nascimento. No entanto, a cirurgia deve ser idealmente feita a partir dos 4 e 6 anos, idade que os tecidos possuem uma certa consistência e o órgão atingiu a sua formação completa. A vantagem de corrigir este defeito nas crianças relaciona-se com a melhoria do seu desenvolvimento psicológico e emocional, refere o médico.

A intervenção

Existem várias técnicas de otoplastia, mas a cirurgia dura, em média, 35 minutos em cada orelha. A mais comum passa pela marcação da região a ser corrigida, seguida de um corte por trás da orelha, onde depois de retirar o excesso de pele, se coloca a cartilagem na posição anatómica correta.

mulher com orelha de abano

Foto Istock.com/Getty images

Cuidados pré e pós-operatórios

1º Antes da cirurgia, o paciente deve tomar um banho com anti-séptico e não usar cremes ou maqueagem;

2º Após a operação, deve dormir com a cabeça elevada por três dias para evitar hemorragias;

3º Deve evitar álcool, que é um vasodilatador;

4º Tomar banho apenas no dia seguinte à cirurgia, substituindo o gaze por uma pomada indicada e não praticar exercícios físicos de contato.

Leia também:

Consultoria Biscaia Fraga, cirurgião plástico

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.