Os perigos do álcool na gravidez

A Síndrome Alcoólica Fetal é uma das possíveis consequências do consumo de bebidas alcoólicas

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/04/2014 às 09:00
Atualizado às 21:04

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O consumo de álcool por jovens e adultos nos dias de hoje é alto. Segundo o II Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), existem 11,7 milhões de dependentes de álcool no país e, em uma amostra com mais de 4 mil pessoas, 54% afirmaram consumir a substância regularmente. Os perigos dessa alta ingestão são muitos, principalmente durante a gravidez. Para falar sobre o assunto, conversamos com o obstetra e especialista em medicina fetal do Lavoisier Medicina Diagnóstica Dr. Jurandir Piasse Passos. Confira!

Os perigos do consumo de álcool durante a gravidez

Foto: Shutterstock Images

O que acontece quando uma mulher grávida consome bebida alcoólica

“O consumo de álcool durante a gravidez aumenta o risco de ocorrência de baixo peso do bebê ao nascer, de abortamento e da chamada síndrome alcoólica fetal, entre outras alterações”, afirma o obstetra. Em muitos casos, uma única dose  de 75ml ingerida pode causar sérios problemas. É difícil estipular um limite de consumo que seria saudável, visto que cada organismo responde de uma forma diferente à substância.

Síndrome Alcoólica Fetal

De todas as alterações que o álcool pode causar na saúde do bebê, a Síndrome Alcoólica Fetal se mostra como a mais preocupante. Quanto maior e mais frequente for a ingestão de álcool, maior será a chance de seu bebê vir a desenvolver essa síndrome, que se caracteriza por anomalias no crânio e na face, restrição de crescimento intrauterino, defeitos renais,  deficiência no desenvolvimento neuropsicomotor e outras malformações em estruturas como o sistema urogenital e cardíaco.

Vale lembrar que, em muitos casos, o bebê não apresenta a forma completa da doença, sendo representada apenas por alguns sintomas, o que dificulta a correlação do problema com o consumo de álcool durante a gravidez. O tão comum déficit de atenção e aprendizado, por exemplo, pode estar relacionado a esse consumo.

Estou grávida, e agora?

A recomendação é que a ingestão de qualquer tipo de bebida alcoólica seja interrompida a partir do momento em que a mulher deseja engravidar. Se você, no entanto, consumiu álcool antes de descobrir a gestação, deve procurar o seu obstetra para eventuais exames e interromper o consumo imediatamente. Afinal, não vale a pena colocar em risco uma nova vida por um happy hour a mais com os amigos, não é mesmo? Cuide-se!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.