ESTILO DE VIDA

5 mitos e verdades do ômega 3. Confira!

O ômega 3 é conhecido por seus benefícios ao cérebro e coração. Que tal saber mais sobre o ele? Confira 5 respostas sobre o ácido graxo!

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 28/09/2016 às 20:01
Atualizado às 20:57

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Por mais que se busque conhecer sobre uma alimentação saudável e equilibrada, sempre há dúvidas de como um nutriente deve ser adicionado no cardápio. O ômega 3 é conhecido por seus benefícios ao coração e ao cérebro, mas, até que ponto ele é realmente saudável? Confira mitos e verdades sobre o ácido!

salmão, nozes, abacate, linhaça

Foto Shutterstock.com

1 – O ômega 3 em excesso engorda?

Mito. Cada grama do nutriente é equivalente a nove calorias. Desta forma, é pouco provável que a gordura possa influenciar no ponteiro da balança. Para garantir os benefícios do ácido graxo sem se preocupar, basta consumir o recomendado pelo nutricionista e adotar uma alimentação balanceada.

2 – Ele ajuda o cérebro a ter mais disposição para estudar e trabalhar?

Verdade. De acordo com a nutricionista Paula Ribeiro dos Santos, algumas pesquisas mostram que a presença de DHA, um tipo de ômega 3 encontrado nos peixes, é um componente cítrico das membranas celulares do cérebro e da retina, onde está envolvido na função visual e neural e também na manutenção das funções cerebrais.

3 – Todos os peixes são fontes de ômega 3?

Mito. Os peixes que possuem um teor significativo do nutriente são aqueles de águas frias e mais profundas como atum, salmão, arenque, sardinha e cavalinha. Além disso, os peixes criados livres apresentam maior concentração da gordura, já que não são alimentados com ração e se exercitam mais no mar, ao contrário dos que vivem em cativeiros, visando o abate.

Leia também:

4 – O ômega 3 é benéfico para quem tem depressão?

Verdade. Indivíduos portadores de depressão possuem baixos níveis de ômega 3, o que pode ocasionar na redução do número de funções nos neurotransmissores e receptores. O consumo regular do ácido graxo ajuda a aumentar a produção de diversos neurotransmissores como serotonina, dopamina e noradrenalina, todos relacionados ao bem-estar. Estudos ainda revelam que países com altos níveis de ômega-3 na dieta registram baixos índices de depressão.

5 – A suplementação pode ser feita em qualquer idade?

Verdade. No entanto, cada pessoa possui necessidades individuais e necessita de orientação especializada, já que o consumo indiscriminado tende a prejudicar a saúde.

Consultoria Paula Ribeiro dos Santos, nutricionista