Óleos que fazem bem à saúde!

Pode parecer contraditório, mas alguns óleos ajudam a perder peso e melhoram a saúde de forma geral, fornecendo gorduras do bem para o organismo

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/08/2016 às 15:28
Atualizado às 21:02

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Hoje a prateleira de óleos não se restringe apenas ao mercado: as farmárcias também trazem versões de diferentes alimentos, tanto em forma de líquidos quanto cápsulas – prontas para o consumo e suplementação.

E por que eles andam tão em alta? Apesar do senso comum de que óleos e gorduras em excesso fazem mal à saúde, os lipídeos têm papel importante no fornecimento de energia corporal, além de dar ao organismo ácidos graxos essenciais, só obtidos na alimentação.

Chia faz bem pro coração

Foto: Shutterstock

Óleo de chia

Extraído da espécie Salvia hispanica, conhecida como chia, é rico em ácidos graxos, como o ômega 3 (linolenico), ômega 6 (linoleico) e ômega 9 (oleico).
A sua versão em cápsula ainda traz vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo, cobre, zinco, magnésio, potássio e proteínas, nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. Além disso, assim como outros óleos benéficos, ajuda no combate à gordura abdominal.
Por ser calórico, 1 colher (sopa) para regar saladas, entre outros alimentos, é o suficiente.
Linhaça faz bem

Foto: Shutterstock

Óleo de linhaça

Pesquisas apontam que a semente possui a capacidade de reduzir a gordura localizada, principalmente a abdominal, devido à sua ação anti-inflamatória, e seu óleo ainda previne o diabetes. O consumo de 1 colher (sopa) ao dia adicionada à comida é suficiente.
Óleo de coco faz bem pra saúde

Foto: iStock.com/Getty Images

Óleo de coco

Os lipídeos presentes nesse tipo favorecem o uso da gordura corporal como fonte de energia, auxiliando no processo
de emagrecimento. “Pode ser usado como alternativa a outros óleos para cozinhar, como opção ao azeite para temperar saladas ou, ainda, misturado em smoothies e iogurtes”, destaca Flávia Morais, coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde.
Outro destaque é que o tipo é o melhor para ser usado a altas temperaturas, ou seja, para cozinhar, pois ele não se oxida
facilmente, portanto mantém suas propriedades.
Consultoria: Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular; Flávia Morais, coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.