ESTILO DE VIDA

Óleo de azeite: os ossos agradecem o seu consumo!

Você sabia que o o óleo de azeite possui benefícios para a manutenção da saúde dos osso? Entenda como suas propriedade agem no esqueleto!

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 05/12/2016 às 12:34
Atualizado às 12:53

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O óleo extraído das azeitonas é um verdadeiro elixir para a saúde. Em benefício do esqueleto, o azeite contribui com uma substância especial e imprescindível, assim como o cálcio, o magnésio e a vitamina D.

planta e azeite com óleo

Foto Shutterstock.com

Dieta fortalecedora

De acordo com uma pesquisa realizada na Espanha e publicada no periódico médico Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, o consumo por dois anos da Dieta Mediterrânea, que é rica em azeite, aumentou os níveis de osteocalcina, um marcador biológico que indica a manutenção óssea. Tal propriedade é muito valiosa, visto que colabora com a manutenção do esqueleto e previne a osteoporose.

Células reparadoras

Acredita-se ser a oleuropeína a grande responsável pela renovação do tecido ósseo, pois esse polifenol presente no óleo de azeite aumenta a quantidade de osteoblastos, células produtoras de osso. Como o tecido ósseo é dinâmico, constrói-se e destrói-se constantemente. Os osteoblastos servem como uma espécie de massa, que tampa os furos que aparecem com tempo. Sem eles, os orifícios aumentam, deixando os ossos mais fracos e vulneráveis a fraturas.

óleo de azeite

Foto: iStock.com/Getty Images

Óleo: investimento de base

A osteoporose é caracterizada pela diminuição da quantidade de minerais nos ossos, especialmente de cálcio, fundamental para a manutenção do tecido ósseo. O resultado da desmineralização é um processo semelhante à absorção, que deixa o esqueleto poroso e sensível, muito suscetível a lesões. Embora existam fatores genéticos que favoreçam o surgimento da doença, a alimentação também é determinante. No caso da vitamina, também é necessária uma exposição solar diária por cerca de dez minutos.

Anti-inflamatório

A nutricionista Suzana Machado sugere mais uma justificativa para a eficácia do óleo: “Estudos indicam que seus compostos, como o tirosol e o hidroxitirosol, reduzem a perda de massa óssea, devido à sua atividade anti-inflamatória, e contribuem para a prevenção e tratamento da osteoporose”. O consumo regular de azeite é recomendado de modo geral, mas em especial para idosos, mulheres e crianças – para os pequenos, além de fortalecer o esqueleto, ajuda no crescimento.

Leia também: 

Como se lembrar de tudo?

O óleo de azeite é composto em 99% por triglicérides, formados por uma molécula de glicerol e três de ácidos graxos — categoria em que se enquadra a família dos ômega 3, 6 e 9. Os nutrientes presentes nos ácidos graxos são importantes na produção das membranas que envolvem as células do organismo humano. “O azeite, por ser uma gordura de boa qualidade, irá auxiliar na formação de células nervosas saudáveis, além de desempenhar importante atividade antioxidante, o que irá prevenir a degeneração dessas células no cérebro, contribuindo então para a manutenção do sistema nervoso saudável”, atesta Suzana Machado.

Consultoria Suzana Machado, nutricionista