ESTILO DE VIDA

Ócio criativo: conheça o que é esse conceito

O ócio criativo pode ser visto negativamente pelo grande público ainda. Mas, se bem utilizado, pode trazer bastantes benefícios á rotina de trabalho

None
FOTO: Shuttersotck Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 19/08/2016 às 19:03
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Em oposição a essa ideia desupervalorização do trabalho, o sociólogo italiano Domenico De Masi criou o termo “ócio criativo” em seu livro homônimo, de 2000. Nele, o teórico defende o conceito de equilíbrio entre o tempo de trabalho, lazer e estudo.

Ao contrário da conotação negativa geralmente atribuída ao termo “ócio”, o ócio criativo não é sinônimo de preguiça. “É a capacidade de olhar com novos olhos tudo o que vemos o tempo todo; é estar relaxado, fazendo o que se gosta, em seu momento de lazer; é estar com a cabeça limpa, aberta, ou mesmo não fazendo nada e, do nada, vem aquela ideia genial que você nunca teria no estresse e na loucura diária em que vivemos”, esclarece a jornalista e coach especialista em criatividade Juliana Albanez.

cérebro andando de skate - ócio

FOTO: Shuttersotck Images

Mas como surgiu a ideia do ócio criativo?

O ócio criativo surgiu da crítica à forma de vida ocidental que idolatra o mercado e a competitividade. O sociólogo italiano Domenico De Masi aponta que a atividade trabalhista representa apenas um sétimo da vida adulta, enquanto o tempo vago é composto por três vezes mais.

A partir dessa ideia, o teórico questiona como nosso tempo de ócio deveria ser melhor aproveitado e como as novas gerações estão sendo estimuladas e preparadas — por seus pais, professores e responsáveis — apenas para o trabalho, que consiste em apenas uma pequena parcela da vida.

Leia também

Gambiarra: o “jeitinho brasileiro” desenvolve a criatividade

Criatividade: saiba como desenvolvê-la no trabalho

Improviso: os benefícios de treinar essa técnica

Texto e entrevista: Augusto Biason/Colaborador – Edição: Giovane Rocha/Colaborador

Consultoria:  Juliana Albanez, jornalista e coach especialista em criatividade