Obesidade inflama o corpo e pode causar doenças diferentes

Sabia que a obesidade inflama o corpo? Essa é apenas uma das várias consequências que o excesso de peso pode causar no organismo. Saiba mais!

None
Manter o peso nos índices adequados é ideal para afastar problemas de saúde. FOTO iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 04/09/2017 às 13:48
Atualizado às 14:03

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Se você acredita que a obesidade é um problema apenas estético, está na hora de conhecer razões que provam que o excesso de peso vai além disso! Isso porque a obesidade inflama o corpo e causa diversas complicações, sendo que muitas delas geram dores pelo corpo. Existe, inclusive, um estudo da Universidade de Stony Brook (Estados Unidos) que constatou que pessoas acima do peso sentem 20% mais dores dos que os que estão com o índice de massa corpórea (IMC) adequado.

Por que a obesidade inflama o corpo?

A explicação para isso é relativamente simples: a obesidade aumenta o número das moléculas citocinas, responsáveis por criar processos inflamatórios no organismo. Além disso, o tecido de gordura libera hormônios que também favorecem as inflamações. E, a partir disso, é possível que algumas doenças se desenvolvam, comprometendo o bem-estar e a qualidade de vida!

Consequências do excesso de peso

Quando o peso corporal está acima do recomendado, o organismo fica desequilibrado, o que pode afetar várias áreas da saúde. Por isso, é importante conhecer a fundo a obesidade e suas consequências, a fim de buscar uma solução para o problema o mais rápido possível! A seguir, saiba quais são os principais riscos que a obesidade pode oferecer à saúde:

O excesso de peso causa problemas variados no organismo. Por isso, afastar o sedentarismo e manter bons hábitos alimentares é essencial à saúde.

O excesso de peso causa problemas variados no organismo. Por isso, afastar o sedentarismo e manter bons hábitos alimentares é essencial à saúde. FOTO Shutterstock

Doenças cardíacas: uma alimentação inadequada (rica em alimentos calóricos e gordurosos) leva ao acúmulo de placas de gorduras nas artérias, que podem entupir e resultar em graves problemas, como um infarto. Além disso, o consumo de embutidos e demais alimentos com grande quantidade de sódio em sua composição podem aumentar a pressão arterial, outro risco sério quando se trata da saúde do coração.

Distúrbios psicológicos: o isolamento social também pode ser um problema quando a obesidade se faz presente. “A obesidade pode ocorrer em qualquer fase da vida. Na idade adulta, as causas mais comuns são o sedentarismo e dietas inadequadas (abuso de gorduras e açúcares, comidas rápidas, entre outras), o estresse e a ansiedade (ocasionando maior consumo alimentar e também de bebidas alcoólicas, por exemplo)”, lembra a endocrinologista Rosana Radominski. Por conta da insatisfação com o próprio corpo, muitas pessoas acabam deixando de sair de casa ou até mesmo deixando o estilo de lado, usando apenas roupas largas para se esconderem. O fato de não estar feliz com a própria imagem pode levar até mesmo a problemas psicológicos mais graves, como a depressão.

A obesidade inflama o corpo e pode gerar doenças que causam dores distintas.

A obesidade inflama o corpo e pode gerar doenças que causam dores distintas. FOTO iStock.com/Getty Images

Diabetes: a obesidade também está relacionada ao aparecimento do diabetes tipo 2 no organismo, que é o resultado da soma de hábitos pouco saudáveis, como a má alimentação e o sedentarismo. “O diabetes é uma doença genética e hereditária, mas que pode se desenvolver ou não de acordo com a soma de determinados fatores, como o consumo excessivo de carboidratos simples”, explica o médico nutrólogo Maximo Asinelli.

Complicações respiratórias: esta é outra dificuldade enfrentada por quem está muito acima do peso. A asma e a apneia do sono são dois exemplos de doenças que costumam atingir pessoas obesas e sedentárias.

Dores nas articulações: o excesso de peso também dificulta as atividades rotineiras, já que uma simples caminhada pode ser tornar um desafio; dores nos joelhos, nas costas e fadiga são algumas das principais queixas de quem convive com a obesidade.

Consultoria Maximo Asinelli, nutrólogo; Rosana Radominski, endocrinologista

LEIA TAMBÉM:

TAGS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.