Dicas para proteger seu filho da obesidade infantil

Refeições saudável, prática de exercícios e quantidade certa de alimentos. Tudo isso evita a obesidade infantil. Saiba como protejer seu filho desse mal

None
Foto: iStock

por Vítor Ferreira
Publicado em 09/02/2017 às 12:25
Atualizado às 17:24

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A obesidade infantil vem aumentando ano após ano e está se transformando em um problema de saúde pública. No Brasil, pesquisas revelam que por volta de 15% das crianças estão acima do peso recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

Uma criança é considerada obesa quando está com mais de 20% do peso ideal para a sua idade. As causas são variadas, dentre elas se destacam hábitos alimentares inadequados, como o consumo excessivo de alimentos industrializados e a falta de atividades físicas.

Causas do problema

Entre os fatores mais comuns estão a genética, má alimentação, sedentarismo ou a combinação de alguns ou todos esses fatores. A obesidade infantil também pode ocorrer por conta de condições médicas, como doenças hormonais ou uso de medicamentos a base de corticoides.

Mas apesar de ter influência genética, nem todos os pais e mães obesos terão filhos com o problema, assim como pais e mães dentro do peso podem gerar filhos com obesidade. Isso porque a doença também tem ligação com os hábitos alimentares e da prática de atividades físicas.

Dessa forma, a alimentação da criança e a quantidade de exercício que ela pratica são fatores determinantes para o aparecimento da obesidade infantil. Veja quais medidas adotar para que seu filho não faça parte desse quadro ou então como ajudá-lo a perder peso com saúde e ganhar qualidade de vida.

Saiba como diminuir a tendência de obesidade infantil

Alimentação saudável

Esse é o primeiro passo para que seu filho perca peso. É preciso prestar atenção aos costumes alimentares dele. Sempre incentive o consumo de refeições saudáveis e balanceadas, com muitos legumes, verduras e frutas. Por dia, nosso organismo necessita de 5 a 6 refeições, com quantidades moderadas de alimento. O objetivo não é que a criança faça dietas rígidas e sim que aprenda a comer com qualidade. Somente dessa forma, é possível fazer uma reeducação alimentar.

Refeições em família

Para que o pequeno aprenda a se alimentar corretamente, é fundamental o empenho dos pais. Que tal preparar refeições para toda a família e comer sempre juntos à mesa? Quando for cozinhar, convide as crianças para participar da escolha dos alimentos e monte saladas ou pratos decorados. Seja criativa quando for apresentar um prato, tornando a sua aparência agradável.

Quantidade certa

Quando a criança for se servir, estabeleça uma quantidade para cada refeição. Nessa hora, especialistas indicam montar os pratos e sentar-se à mesa, que deve conter somente saladas, legumes e frutas para evitar que a criança coma em excesso alimentos mais calóricos, como o feijão.

Atenção: não basta apenas dizer que é importante comer saladas se os adultos não têm esse costume. Muitas vezes a criança se espelha nos hábitos dos pais, então, faça refeições saudáveis também. Dificilmente seu filho irá comer salada de alface e tomar suco natural se vê-la comendo batata frita com refrigerante, por exemplo.

Na despensa

Não faça estoques de doces e salgadinhos, isso piora o quadro de obesidade infantil. Ao invés disso, deixe sempre frutas frescas à mostra. A sobremesa, por exemplo, pode ser salada de frutas pouco calóricas, como maçã, abacaxi, mamão, goiaba, morango, melancia. Além de não engordarem, elas são uma ótima fonte de fibras, que ajudam a regularizar o intestino.

Lanche na escola

Prepare um lanche nutritivo para seu filho levar à escola. Que tal um pão-de-fôrma integral com queijo branco e rodelas de alface e tomate acompanhado de um suco natural de tangerina? Ou então uma salada de frutas? Essa é uma forma de evitar que ele compre salgadinhos, que, em geral, são calóricos, ricos em açúcares e gorduras, e pouco nutritivos.

Atividades físicas

Não deixe que seu filho passe horas em frente à televisão ou ao computador. Incentive-o a praticar esportes. Assim, será mais fácil queimar calorias e sentir prazer com isso. Se tiver condições financeiras, coloque-o em uma academia, onde ele será acompanhado por profissionais capacitados. Outras opções são as atividades que podem ser feitas por toda a família, como a caminhada ou andar de bicicleta.

Leia também:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.