O que se planta, colhe?

Psicoterapeuta e colunista de Malu, Eliana Barbosa, fala sobre autoexame de consciência

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/04/2015 às 18:04
Atualizado às 10:21

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O que se planta, colhe? Ao ver tanta corrupção e impunidade, há pessoas (imediatistas e materialistas) que vão me dizer que não! Afinal, os corruptos continuam plantando opressões e privações e estão livres, colhendo uma aparente vida boa. Porém, todos sabemos que é impossível semear dor e colher felicidade. Isso não existe! O que vemos na vida superficial dessas pessoas que plantam o mal não corresponde ao que realmente acontece com elas.

Foto: Shutterstock Images

Foto: Shutterstock Images

Imagine a carga de energia negativa que recebem diariamente. E como deve ser negra e sombria a nuvem que paira sobre eles e seus familiares. Chegará o dia em que suas consciências irão cobrar cada ato, cada palavra, cada gesto – o dia da colheita! Na verdade, não deveríamos questionar a lei do plantar e do colher – a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória mesmo. É preciso paciência e persistência para continuar a plantar o bem, a concórdia, a retidão e o amor.

+ Como crescer espiritualmente?

O que faz algumas pessoas desacreditarem dessa lei é que a germinação daquilo que se planta costuma ser lenta, porque não depende só de quem planta, e, sim, das condições externas. Daí a necessidade da perseverança. Sempre digo aos pais amorosos e honestos que sofrem com filhos rebeldes, que não se desesperem e que persistam no caminho do bem, porque nada é mais transformador do que o exemplo! Então, continue firme no seu plantio do bem e confie! Cada um tem o que merece, no tempo certo e só Deus sabe o momento exato da sua colheita!

Papo Cabeça

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.