O que é mindfulness? Entenda o conceito e saiba como praticar

Deseja ter mais concentração e foco nos seus objetivos do dia a dia? Saiba mais sobre a prática da atenção plena e o que é mindfulness

None
Foto: Reprodução

por Giulianna Lombardi
Publicado em 22/04/2020 às 17:19
Atualizado às 17:21

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você sabe o que é mindfulness? Também conhecida como atenção plena, a nova técnica já conquistou adeptos em todo o mundo e, no Brasil, não é diferente. Com centenas de centros que a ensinam, a prática tem se popularizado a cada dia.

“Há muitas pesquisas que confirmam a melhora na qualidade de vida dos pacientes que passam por programas de mindfulness”, informa Marcelo Demarzo, coordenador do Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde.

O que é Mindfulness?

Basicamente, é o conceito que reúne técnicas, cientificamente comprovadas, que são capazes a auxiliar a focar no momento presente e na percepção sobre o que está se passando dentro e fora de si. A prática serve para não deixar que o futuro e o passado afetem tanto a mente, evitando distrações desnecessárias e contribuindo para a saúde mental.

O objetivo do mindfulness é fazer com que se tenha plena consciência dos sentimentos durante qualquer situação. O exercício também ajudará a tomar decisões conscientes e a sair do tão popularmente conhecido “piloto automático” e começar a viver sua vida de forma mais nítida e clara.

Os benefícios da prática

Tomar consciência e focar no momento presente é uma excelente forma de começar a perceber algumas coisas que, normalmente, passariam despercebidas. Desta forma, o mindfulness contribui para a identificação dos sentimentos e as razões pelas quais eles estão se manifestando neste momento em você.

Com essa clareza na situação, fica mais simples entender que alguns fatores são externos e não internos. Isto é, estão acontecendo do lado de fora e não precisam alterar o seu estado mental, já que o que se passa está totalmente fora do seu controle.

Outro ponto é que essa percepção mais racional sobre o que se vive torna mais fácil de canalizar a energia que, anteriormente, seria gastada com pensamentos confusos para a resolução dos conflitos ou como forma de empatia.

Além disso, estar consciente sobre o que realmente se passa em uma situação te dá a capacidade de se concentrar no presente, para resolver a questão e desenvolver tarefas com mais facilidade, evitando distrações e o estresse gerado pela ansiedade e a antecipação.

A desfoco é um dos principais inimigos da produtividade, afinal, não tem como a mente trabalhar efetivamente no presente se está presa revivendo e analisando momentos do passado ou do que possivelmente ainda está por vir. Um estudo da Universidade de Harvard, publicado na ‘Science’, aponta que a mente passa cerca de 47% do tempo apenas divagando e totalmente distraída.

Isto é, passamos metade das nossas vidas assentados em algo que já foi ou vivendo as expectativas de algo que nem sequer aconteceu ainda. Tal prática atrapalha consideravelmente a capacidade de produção dos indivíduos em todos os setores da vida.

A pesquisa acompanhou 2.250 pessoas e as avaliou por meio de um aplicativo, em que eram realizadas perguntas como “o quanto felizes estão”, “o que estão fazendo no momento”, “se estão pensando sobre a atividade que estão realizando ou sobre qualquer outra coisa” e “qual sensação trazem esses pensamentos” aos voluntários. O resultado apontado pelos cientistas mostra que, não só a mente divaga cerca de 46,9% do tempo, como isso pode levar a um estado de tristeza profunda.

Exercício de mindfulness para fazer em 3 minutos

Em uma posição confortável feche os olhos comece a levar toda a sua atenção para o seu corpo e para as sensações físicas presentes por conta do contato com as roupas, por exemplo, e as causadas pelos pensamentos e sentimentos no momento.

Aos poucos passe a focar a atenção em sua respiração, sem tentar interferir na forma como ela está acontecendo e em seu fluxo natural, apenas a acompanhado como um observador. Repare nos movimentos do tórax, do abdome e na sensação do ar entrando e saindo das narinas.

Repita o processo algumas vezes antes de partir para o próximo passo. Por fim, volte a prestar atenção às sensações do corpo naquele momento e o que está acontecendo no local em que se está, focando nos sons e temperatura e então abra os olhos.

Leia também:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.