Descubra o poder das canções no corpo e nas emoções

As canções invadiram consultórios, clínicas e hospitais e tem sido usadas como recurso terapêutico para tratar inúmeras doenças

None
(Foto: Shutterstock)

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/09/2017 às 14:46
Atualizado às 14:46

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A atividade musical transforma estímulos sonoros em fenômenos elétricos e químicos, os únicos que podem circular no interior do cérebro. Sendo assim, é capaz de influenciar nos processos bioquímicos do organismo humano e provocar reações sensoriais, hormonais e fisiomotoras. Porém, essas reações são muito variáveis, de acordo com o indivíduo e as próprias canções. Uma pessoa em estado depressivo perceberá de modo diferente as melodias mais lentas, enquanto um folião pode entrar em transe sob o ritmo intenso de instrumentos de percussão.

Em muitas situações, a música pode causar arrepios ou levar às lágrimas (de alegria ou tristeza), o que comprovaria seus efeitos fisiológicos, embora muitos estudiosos defendam que são as lembranças provocadas pela música e não ela em si que desencadeiam tais processos. Diversos estudos demonstram que a música age sobre o sistema nervoso autônomo, ajudando pacientes a lidar com a dor, bem como a aliviar tensões e estresse. O efeito é explicado assim: ela agiria como um estímulo em competição com a dor, o que levaria a pessoa a se distrair e tirar o foco.

Efeitos psicológicos

Os efeitos terapêuticos da música se devem a seu poder em despertar emoções. Ou seja, atua diretamente no estado psicológico, embora de maneira não uniforme, em uma repetição do que acontece com os efeitos biológicos. “A emoção despertada vem de dentro de nós e a maneira como reagimos à audição musical depende do dia que tivemos, as preocupações e cuidados que podem influenciar nossa audição à música, se estamos confortáveis durante a escuta, nossa familiaridade com as canções, associações passadas e gostos pessoais”, explica o musicoterapeuta José Davidson Silva Júnior.

Na terra e no céu

A música ainda tem efeitos sociais. Por exemplo: reuniões para ouvir músicas podem ser estimulantes para a integração de pessoas tímidas ou com dificuldades de relacionamento sociais. Também é possível falar em efeitos espirituais e transcendentais, uma vez que ela pode levar o indivíduo a estados de transe. Em cerimônias espirituais que se utilizam da música, não é raro pegar pessoas derretendo-se em lágrimas após ouvirem acordes de determinadas canções.

Texto: Redação Alto Astral

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.