ESTILO DE VIDA

Neurônios: como eles influenciam o desenvolvimento da depressão?

Os neurônios são responsáveis diretamente pela depressão. Sendo a central que comanda as nossas atividades corporais, entenda como acontece esse processo.

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 17/11/2016 às 12:34
Atualizado às 12:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Sendo a central que comanda todas as nossas atividades corporais, é inevitável se questionar de que forma o sistema nervoso efetivamente se relaciona com a depressão. Os estudiosos apontam certos fatores neurológicos que podem fazer com que a situação saia de controle e a depressão se instale.

ilustração de neurônios

Foto Shutterstock.com

O ponto inicial

A neurologista Vanessa Muller enfatiza como é importante nos voltarmos àquela microestrutura tão importante em se tratando de cérebro: os neurônios. “Estima-se que existam mais de duzentos bilhões dessas células somente em um cérebro, utilizadas para processar todas as informações, sejam elas motoras, sensitivas, cognitivas ou psíquicas”, resume a profissional.

menina triste

Foto Shutterstock.com

“Portanto, para vermos, cheirarmos, sentirmos, tocarmos, andarmos, tomarmos decisão, memorizarmos, ficarmos tristes, felizes, com fome, com sede, com sono, enfim, precisamos das informações compartilhadas entre esses neurônios através de sinapse. Quando ela é química, se dá através de neurotransmissores como dopamina, serotonina, norepinefrina, acetilcolina, entre outros”, destaca Vanessa.

Fundo, lousa, cabeça, engrenagem,

Foto Shutterstock.com

E é justamente um desequilíbrio bioquímico nesses neurotransmissores que pode provocar o transtorno. Afinal, como cita o neurocientista Aristides Brito, “a serotonina facilita as ligações neuronais e é ela que, por exemplo, deixa a pessoa saudável para reagir diante das situações de estresse, o que ajuda — e muito — a evitar a depressão”.

LEIA TAMBÉM:

Consultoria Vanessa Muller, neurologista; Aristides Brito, neurocientista