Nápoles, a metrópole que combina belezas naturais e o caos urbano

Terceira maior cidade da Itália, Nápoles possui uma combinação rica e intensa de belezas naturais, diversidade cultural e caos urbano.

None
Foto: Wikimedia Commons

por Redação Alto Astral
Publicado em 20/09/2017 às 16:20
Atualizado às 14:15

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Em um caminho costeado por montanhas verdes e pelo mar Mediterrâneo, chega-se à cidade que inventou a pizza, especialmente a margherita, nas cores da bandeira italiana. Gente muito simpática, boa comida e paisagem exuberante são as principais características desta localidade no sul da Itália. É impossível ficar indiferente.

Nápoles é uma espécie de Rio de Janeiro italiana, pela mistura de beleza natural e caos. Ao invés de Pão de Açúcar, os napolitanos veem ao longe o Vesúvio (aliás, se quiser conhecer o mítico vulcão que soterrou Pompéia, este é o momento!); e, no lugar dos comandos dos morros, eles têm a Camorra, organização similar à Mafia siciliana.

Em Nápoles, tudo é bastante barato: meu conselho é fazer as compras de viagem por lá. A área comercial lembra a região da 25 de Março paulistana. Lojas de imigrantes e camelôs lotam o centro velho da cidade, tombado pela Unesco como patrimônio da humanidade.

Muitos comparam Nápoles ao Rio de Janeiro, pelas suas belezas naturais e caos urbano. O Monte Vesúvio é um dos cartões postais da cidade. Foto: Wikimedia Commons

E falando em São Paulo, se você considera o trânsito dessa capital desorganizado vai mudar de opinião depois de ir a Nápoles. O tumulto impera nas ruas e avenidas da cidade. Evite ir para lá de carro ou de moto, pois os motoristas não respeitam regras básicas e é comum presenciar veículos na contramão. O resultado é muito engarrafamento e uma orquestra de buzinas a qualquer hora do dia. O melhor é ir de trem, se hospedar na região central e caminhar ou usar o metrô.

A pizza margherita foi criada em Nápoles, portanto, não deixe de provar a original. A Pizzeria di Matteo (Via Tribunale 94) é uma das mais tradicionais e baratas da cidade, sem deixar de ser deliciosa. Sente-se à mesa e repare nas fotos engraçadas e engorduradas do ex-presidente americano Bill Clinton abraçado aos pizzaiolos da di Matteo.

Quanto aos passeios, o Castello Sant’elmo é uma opção menos óbvia para registrar belas imagens de Nápoles e conhecer mais sobre sua história. Já o Museo Archeologico Nazionale guarda os principais achados das escavações de Pompéia e Herculano. O Museo Nazionale di Capodimonte, um dos mais ricos da Europa, é a pedida para fãs de arte moderna e pintura renascentista. Fica em um parque, aproveite para passear!

É em Nápoles onde a primeira pizza, especificamente a de margherita, nasceu. Na placa, lê-se: “Aqui, há 100 anos, nasce a pizza margherita”. Foto: Wikimedia Commons

Como queremos facilitar a sua vida, aqui vão algumas dicas: fique atento com ladrões, especialmente nas proximidades da estação de trem. Caso seja fã de futebol, só é recomendável andar pelas ruas com a camiseta do Napoli, que já foi usada por craques como Maradona e Careca. E, se você resolver ficar mais de um dia, compre o artecard, que dá direito a descontos nos museus e uso gratuito de metrô, ônibus e funicular.

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.