A música pode deixar seu cérebro mais ágil. Entenda!

Ouvir música pode ser um hábito muito útil para estimular diversas habilidades do seu cérebro. Saiba exatamente como isso ocorre

None
FOTO: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 14/09/2016 às 14:13
Atualizado às 08:07

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O poder que a mistura de ritmos e versos promovida pela música causa em nós vai muito, mas muito além do entretenimento. As notas musicais têm a capacidade de desenvolver diversas funções no cérebro de um indivíduo. Entenda!

A música pode deixar seu cérebro mais ágil. Entenda!

FOTO: iStock.com/Getty Images

Cérebro mais ágil

“A música acessa e cria memórias que estão vinculadas à porção emocional das pessoas. Além disso, contribui para o desenvolvimento de habilidades motoras, visuais, espaciais, linguagens verbal ou não verbal, sociais, entre outras”, elenca o musicoterapeuta David Maldonado.

De acordo com o musicoterapeuta, isso se dá porque a música estimula áreas corticais do cérebro, que são responsáveis por diversos comportamentos. “A música nos comove, nos inspira e nos convida a uma ação. Todo esse sistema complexo é armazenado separadamente em diversas áreas do órgão, formando a memória”, esclarece.

Além disso, uma pessoa, ao possuir mais ligações entre neurônios e fazer um maior número de associações, pode ser considerada, de certo modo, mais “inteligente”. Para David, a música também interfere neste processo do desenvolvimento intelectual de um indivíduo. “Existem estudos comprovando que a música aumenta o número de conexões cerebrais no corpo caloso, ou seja, contribui para a evolução do intelecto”, lembra o especialista.

Leia também:

Ouvir música: por que isso nos traz tanta satisfação?

Musicoterapia: a música como tratamento para doenças

Texto: Vitor Manfio/Colaborador – Edição: Victor Santos
Consultorias: David Martins de Almeida Maldonado, musicoterapeuta da clínica Musiclin, em São Carlos (SP), e especialista em neuropediatria; Felipe Viegas Rodrigues, doutor em fisiologia geral pela Universidade de São Paulo e professor da Universidade do Oeste Paulista.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.