Tire suas dúvidas sobre as águas detox e não erre na hora de fazer dieta!

"Águas detox industrializadas possuem o mesmo efeito do que as feitas em casa?" esclareça essa e outras dúvidas sobre as bebidas!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 09/10/2016 às 18:59
Atualizado às 12:38

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A onda detox está se popularizando cada vez mais no mundo das dietas. Isso inclui as águas aromatizadas, ou águas detox, que, dependendo dos ingredientes, podem apresentar propriedades emagrecedoras que eliminam as toxinas do organismo e auxiliam na perda de peso. Essas características despertaram um grande interesse pelo consumo desses líquidos, mas ainda surgem alguns questionamentos sobre a sua eficácia: toda água detox é termogênica? A água detox tem mais efeito quando está gelada? Águas detox industrializadas possuem o mesmo efeito do que as feitas em casa? As nutricionistas Luana Grabauskas e Ana Paula Meireles respondem essas e outras questões sobre as bebidas!

Limão e pepino, alimentos comuns nas águas detox

Foto: iStock.com/Getty Images

“Toda água detox é termogênica”.

Mito. Isso depende dos componentes que a bebida contém. “O que faz uma água ter propriedades termogênicas são os seus ingredientes. Caso ela não possua nenhuma substância com essa função, ela poderá exercer outras, como diurética, antioxidante ou desintoxicante”, enumera Luana.

“A água detox tem mais efeito quanto está gelada”.

Verdade. Todo líquido gelado potencializa a queima de gordura. “Isso acontece porque o a água em baixas temperaturas faz com que o organismo gaste mais calorias para manter a temperatura do corpo estabilizada, o que acelera o metabolismo”, comenta a nutricionista.

“A ingestão de água pura pode ser substituída por águas detox”.

Verdade. No entanto, a substituição da água pura pelas águas detox deve levar alguns cuidados em consideração. “Dependendo da concentração e do tipo de ingrediente, pode-se desenvolver uma gastrite se a bebida estiver com pH muito ácido ou até mesmo oscilação da pressão arterial, no caso dos ingredientes termogênicos”, alerta Ana Paula.

“Após serem utilizados na água aromatizada os alimentos mantém os mesmos nutrientes”.

Mito. O ideal é tomar apenas a bebida, rica em nutrientes. “Apesar de poderem ser consumidos posteriormente, os alimentos não terão suas propriedades de maneira integral, uma vez que partes delas já foram transferidas para a água”, ressalta a profissional.

“A água detox pode ser tomada junto com as refeições”.

Mito. “A ingestão de qualquer líquido junto com as refeições deve ser evitada, pois dilui a acidez do suco gástrico, prejudicando a digestão e a absorção de nutrientes”, explica Luana. Além disso, para ter seus efeitos potencializados, a bebida deve ser tomada sem acompanhamentos ou em jejum.

“As águas detox são capazes de reduzir a vontade de comer doce”.

Verdade. “Algumas águas contêm nutrientes que ajudam na produção do neurotransmissor chamado serotonina, substância que ajuda o indivíduo a atingir a saciedade mais precocemente, o que resulta em maior controle sobre a ingestão de açúcares”, comenta a nutricionista.

“Águas detox podem ser armazenadas em qualquer recipiente”.

Mito. Essas águas devem ser armazenadas em recipientes de vidro e hermeticamente fechados para que a durabilidade das propriedades seja aumentada. “Os plásticos possuem Bisfenol A, uma molécula muito instável que pode migrar dos produtos para os alimentos e, consequentemente, entrar em contato com o organismo, afetando o sistema endócrino e trazendo danos à saúde, como infertilidade, modificações do desenvolvimento de órgãos sexuais internos, endometriose e câncer”, alerta a profissional.

“Águas detox industrializadas possuem o mesmo efeito do que as feitas em casa”.

Mito. Os produtos utilizados em casa geralmente são mais frescos e sem o acréscimo de conservantes, por isso seu efeito é bem melhor. “As águas saborizadas artificialmente não possuem as mesmas propriedades funcionais e a mesma eficácia das artesanais, não somente pela sua composição, mas também porque sofrem oxidação pelo tempo de prateleira”, ressalta Ana Paula.

Texto: Mariana Siqueira/Colaboradora | Consultoria: Ana Paula Meireles, nutricionista do Instituto Mineiro de Obesidade e Cirurgia, de Belo Horizonte (MG) e Luana Grabauskas, nutricionista da Clínica Visia, www.clinicavisia.com.br

LEIA TAMBÉM