Medo de envelhecer: saiba as dificuldades que surgem com o tempo

Ainda que a idade possa trazer algumas dificuldades a serem superadas, é preciso olhar positivamente e não ter medo de envelhecer

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 19/09/2017 às 10:45
Atualizado às 10:45

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Quando pensamos em velhice, é comum que o estereótipo de um idoso debilitado, com dificuldades de memória e necessitando de constante atenção de seus filhos venha à mente. Entretanto, essa imagem que criamos não corresponde totalmente à realidade, apenas nos impacta mais emocionalmente. Isso porque existem muitos idosos ativos, sem medo de envelhecer.

De acordo com o geriatra Thiago Monaco, o envelhecimento é um processo que traz diversas modificações no corpo, como a perda da mobilidade, do equilíbrio, da força e da agilidade, o que interfere na autonomia da vida diária. “Muitas dessas alterações modificam a capacidade de locomoção do idoso”, destaca.

Mesmo assim, é possível amenizar os efeitos: “a atividade física na terceira idade pode ser usada de forma preventiva nas doenças degenerativas que o processo do envelhecimento traz, como os desgastes das articulações, a falta de força, equilíbrio, redução da massa óssea e muscular”, explica Monaco.

Dessa maneira, é possível agir de forma paliativa e devolver a autonomia aos idosos. Mas o que isso significa de verdade?

Autonomia vs. independência

Uma das grandes preocupações em relação à velhice é ser dependente de outras pessoas, contudo, existem diferenças entre independência e autonomia. “A independência é ter dinheiro, poder andar, comer, ir e vir sem necessitar de ajuda e a autonomia é a capacidade de fazer escolhas como o que comer, o que vestir, como usar o dinheiro e para onde ir sem necessitar de ajuda”, diferencia a psicóloga Ana Caroline Saldanha.

Segundo a especialista, muitas pessoas confundem isso, pois um idoso pode ser dependente, porém autônomo, o que é o mais importante.

Medo de envelhecer

Esse pensamento pode justificar os 90% dos brasileiros que têm medo de envelhecer, pelo menos é o que diz um levantamento realizado pelo Instituto Qualibest em 2015, que contou com a participação de 989 pessoas. Segundo a pesquisa, saúde, limitações físicas, problemas financeiros e solidão são as principais preocupações da população em relação à velhice.

Para Saldanha, “esse medo ocorre, pois, com o aumento da faixa etária populacional, a incidência de algumas doenças que afetam tanto a independência quanto a autonomia vem aumentando, mas não necessariamente essas doenças vão comprometê-las”.

Segundo a especialista, durante a vida, a pessoa cresce, amadurece e conquista a sua independência. Assim, a ameaça de perder algo construído e que demorou a ser conquistado é assustadora.

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevistas: Paulinha Alves – Edição: Giovane Rocha

Consultorias: Ana Caroline Saldanha Martins, psicóloga com formação em terapia cognitivo-comportamental, especializada em gerontologia, neuropsicologia e reabilitação neuropsicológica; Thiago Monaco, geriatra – Fonte: Artigo 5 Reasons Not to Fear Getting Older, de Joe Brownstein

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.