Lúpus em criança: a doença pode aparecer logo na infância e ser confundida com uma simples gripe ou virose

A doença merece atenção e cuidados específicos. Entenda o que causa esse problema e saiba como identificar o lúpus em criança

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 26/10/2017 às 13:20
Atualizado às 13:46

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A lúpus é uma doença de autoagressão na qual o sistema imunológico interpreta o próprio corpo como estranho. Para evitar que o problema chegue a um estágio avançado, alguns cuidados são fundamentais, já que é difícil prever a manifestação da doença. Entenda as causas, os sintomas e a maneira de detectar lúpus em criança.

O que é?

“O Lúpus Eritematoso Sistêmico Juvenil (LESJ) é uma doença autoimune em que há uma falha no sistema imunológico que resulta em respostas imunes contra as células e tecidos do próprio corpo, ou seja, o próprio organismo produz anticorpos contra si mesmo”, define a reumatologista Evelin Goldenberg. Por questões hormonais, a doença se manifesta mais em mulheres que em homens, independentemente da idade. E o seu portador tem uma predisposição genética, isto é, existem outros membros da família portadores de doenças autoimunes, não necessariamente a mesma. “Vale destacar que ter a predisposição genética não significa contrair ou manifestar a doença. É preciso que algum fator externo desencadeie o lúpus como, por exemplo, o contato com um determinado vírus, o uso de um medicamento específico, a radiação solar, etc”, destaca a especialista.

O que causa?

O lúpus pode apresentar manifestações leves, com problemas apenas na pele e juntas, até formas graves e fatais com comprometimento dos rins (podendo levar a necessidade de diálise ou transplante), coração e cérebro. Dentre seus sintomas, de forma geral, estão: manchas na pele, lesão renal, dor e inchaço nas articulações (artrite), depressão, inflamação na pleura e no pericárdio (membranas que envolvem coração e pulmões), convulsões e alteração no sangue com queda no número de plaquetas, anemia entre outros. “O início dos sintomas pode ocorrer vagarosamente ou já com manifestações clínicas súbitas e graves, com qualquer órgão acometido. É uma doença de evolução imprevisível, crônica, com períodos de remissão e exacerbação das manifestações clínicas”, complementa.

Lúpus em criança: pais, atenção!

Aos sinais de febre prolongada, alteração articular, dos rins ou manchas avermelhadas no rosto, procure um reumatologista. O lúpus pode ser confundido com uma gripe ou dermatite. Por isso a importância de procurar um especialista aos menores sintomas. Com o tratamento adequado, é possível garantir qualidade de vida. As principais recomendações são: usar sempre filtro solar, evitar exposição ao sol, nutrição e atividades físicas adequadas ao estágio da doença e uso contínuo de medicamentos.

Texto: Giovana Sanches | Consultoria: Evelin Goldenberg, reumatologista. Fone: (11) 3887-0627

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.