Só os chegados! Cerimonialista ensina a enxugar a lista de casamento

O celebrante Rafael Faria deu superdicas para você enxugar a lista de casamento e diminuir os gastos. Dá até pra evitar os parentes que você nem conhece ;)

None
Fotos: iStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/02/2017 às 09:49
Atualizado às 13:33

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Um dos maiores desafios do casal que deseja celebrar o matrimônio é decidir sobre quem deve entrar na lista de casamento. Quanto mais enxuta, mais a cerimônia será íntima e o casal terá como planejar e investir a grana em outras coisas, sejam lembrancinhas ou até na lua de mel, por exemplo.

Para te ajudar na tarefa de enxugar a lista de casamento, o mestre de cerimônias e celebrante Rafael Faria dá dicas que vão tornar tudo mais fácil, confira!

Casal segurando o buquê com os convites em primeiro planos (lista de casamento)

Fotos: iStock

ENXUGUE A LISTA DE CASAMENTO

As prioridades são família e amigos, mas só os mais chegados

A princípio, este será um momento único da vida do casal e isso deve nortear todas as decisões da cerimônia. Optar por convidar quem realmente é importante e participou da vida do casal é um acerto.“Família deve ser o primeiro grupo a ser chamado e, na sequência, os amigos”, orienta o cerimonialista.

A nomeação que você coloca no convite faz toda a diferença. Rafael explica: “Caso conste João e Maria, apenas os dois são bem-vindos. Caso conste João e Família, então deve-se considerar o João acompanhado da esposa e seus filhos, que residem naquela mesma casa.”

Outra sugestão é montar a lista de casamento em ordem alfabética. “Assim, evita-se repetir nomes e fica mais fácil conferir se faltou alguém.”

Sabia que o portal Alto Astral tem um monte de matérias com dicas de casamento? É só clicar no link para acessá-las!

Não é só um nome a mais. Tem bastante gasto por trás de cada convidado!

“Convidar muita gente demanda um local amplo e confortável, além de mais gastos como comidas e bebidas. O segredo é começar pelas prioridades. E, na possibilidade de alguém já avisar que não estará presente, outros convidados podem ser chamados”, alerta Rafael. Por isso, é importante a consciência de que tudo o que vocês desejam oferecer no casamento deverá atender individualmente cada um dos convidados. A lembrancinha, o docinho, o drink, entre outros detalhes.

Entregar o convite com antecedência ajuda a economizar

Além disso, entregar os convites em cima da hora não é elegante. “Da mesma forma que você prepara seu casamento com muitos meses de antecedência, o seu convidado também precisa se organizar para estar presente, principalmente se for de outra cidade. E os padrinhos nem se fala!”, pontua.

Madrinhas e padrinhos: três meses de antecedência. Convidados em geral: dois meses de antecedência. (lista de casamento)

Foto: iStock

Peça para os convidados confirmarem a presença – e cobre isso deles!

Você já reparou a sigla RSVP (Répondez S’il Vous Plaît – expressão francesa que significa algo como
“responda por favor”) nos convites de casamento? Essa técnica é uma mão na roda para ajudar a controlar quem vai ou não ao evento.

“É interessante para o casal ter noção, ainda que de modo aproximado, da quantidade de convidados. Assim, evita-se o desperdício ou a falta de algum item. Nos últimos 10 dias antes do evento, imprevistos podem alterar um pouco o quadro, mas o número de confirmações fica bem próximo ao real. O RSVP é uma ferramenta útil, mas como o retorno é obtido apenas 15 dias antes do evento, fica muito em cima da hora para convidar outras pessoas.”

OS DILEMAS DA LISTA DA CASAMENTO

1) “Meses atrás fomos convidados para um casamento. Precisamos convidar de volta?”

“Não. É preciso analisar qual foi o contexto do primeiro convite. E tem mais: cada casal possui um orçamento, uma prioridade”, explica Rafael. Se o seu medo é que isso soe deselegante, pense que ruim mesmo é convidar a pessoa como se fosse um favor, sem que os laços com o casal realmente tenha um significado.

Já sabe quais são as tendências dos casamentos 2017? Listamos as mais especiais para você!

2) “Precisamos convidar o pessoal do trabalho?”

“Se não for chamar ninguém do trabalho, evite comentar sobre o casamento. Caso queira convidá-los, priorize aqueles com quem têm uma relação fora do ambiente de trabalho ou os mais chegados, entregando a eles um convite individual. Nunca coloque o convite de casamento no mural, pois dá a entender que você está convidando a todos da empresa”, orienta o celebrante.

Convidados celebrando a entrada dos noivos (Lista de casamento)

Foto: Divulgação

3) “Nossos pais querem convidar os parentes distantes”

“Esqueça pessoas que fazem parte, apenas, da vida de seus pais, de seus avós. Aquele primo do seu avô que não o veem há vinte anos. E aquela prima de terceiro grau que você brincava aos cinco anos e não tem contato há muito tempo. Evite essas pessoas que estão distantes da sua vida cotidiana.”

Esse papo é mais tradicionalismo do que necessidade: “No passado, havia uma tradição onde os pais custeavam por um todo a festa de casamento. Neste caso, eles tinham uma certa liberdade para convidar quem os noivos nunca viram na frente. Mas hoje a história é outra. O ideal é conversar com os pais sobre as dificuldades com o orçamento e explicar que os custos de muitos fornecedores estão relacionados à quantidade de convidados”, é a dica de Rafael para controlar a lista de casamento.

4) “O convidado começou a namorar recentemente. Devemos convidar a acompanhante dele?”

“Pode-se até convidar somente o amigo, mas dificilmente alguém vai a um casamento sozinho, principalmente se o convidado não conhece mais pessoas além dos noivos.”

Mas, entenda, não é uma obrigação. O cerimonialista explica: “Se o número de convidados já está no limite, os noivos têm o direito de não chamar e explicar o porquê, mas correm o risco de o amigo ficar chateado e não comparecer ao evento. Mas, no melhor e mais puro conceito da palavra, se é amigo, ele vai entender.”

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.