ESTILO DE VIDA

Conheça a melhor forma de consumir a linhaça, um superalimento

Semente, farinha ou óleo? A linhaça pode ser consumida de diversas formas, mas você sabia que cada uma apresenta um benefício diferente. Confira!

None
Foto: iStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 20/12/2016 às 13:24
Atualizado às 16:26

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Famosa, saudável, poderosa: essa é a linhaça, semente que, nos últimos anos, vem sendo tema de pesquisas devido aos diversos benefícios que proporciona à saúde. Versátil, o alimento tem o sabor semelhante ao de castanhas.

Sementes de linhaça, oléo de linhaça

Foto: iStock

Incluir a linhaça no cardápio diário pode garantir proteção ao coração, prevenção contra o câncer, fim da prisão de ventre e até perda de peso. Basta uma pequena quantidade, todos os dias, para fortalecer o organismo. Está esperando o que para se render às vantagens dessa sementinha?

Qual a melhor forma?

A linhaça pode ser encontrada em sementes inteiras, farinha e óleo. “É diferente consumi-la na forma de sementes e na forma de óleo. Isso porque, quando consumimos a semente, estamos ingerindo fibras e ácidos graxos. No óleo, esses ácidos graxos estão concentrados”, explica a nutricionista Lilian Speziali. Antes de inclui-la em suas refeições diárias, confira as propriedades de cada versão.

✔ Semente: “Estudos demonstram que seus efeitos são potencializados quando a semente é moída ou triturada”, diz a nutricionista Danielle Araújo de Miranda. Essa é a melhor forma de consumir linhaça: integralmente e triturada. A casca da semente é bastante resistente e, por isso, quando é ingerida inteira, o organismo não consegue digerir nem absorver seus nutrientes. “As fibras das sementes melhoram a saúde do intestino e atuam na eliminação de gordura corporal”, acrescenta Lilian.

✔ Farinha: é encontrada industrializada, mas também pode ser preparada em casa, de preferência em pequenas quantidades, pois com o tempo o alimento perde parte de suas propriedades nutricionais. “A farinha é obtida através dos grãos de linhaça torrados e moídos. É boa fonte de fibras”, destaca Lilian. No mercado, é possível encontrar a farinha desengordurada, que, segundo a nutricionista, apresenta menor teor de ômega 3 e 6 e de lignanas.

✔ Óleo: tem alta concentração de ômega 3 e 6. Com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, o óleo é capaz de amenizar dores musculares, melhorar a cicatrização e acelerar o metabolismo. O consumo de 1 colher (sopa) já é o suficiente, porém o sabor é amargo e não contém fibras. As cápsulas com óleo de linhaça só podem ser consumidas com orientação médica.

LEIA TAMBÉM:

Consultoria: Danielle Araújo de Mirandae Lilian Speziali, nutricionistas

Texto: Editora Alto Astral