Como lidar com filhos que enfrentam seus pais?

Descubra seis dicas para impor limites aos filhos e evitar que se tornem agressivos devido à falta de limites e o diálogo familiar.

None
Impor regras é importante desde o início para desenvolver uma relação saudável (FOTO: Shutterstock Images)

por Redação Alto Astral
Publicado em 17/07/2017 às 19:34
Atualizado às 13:41

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O comportamento agressivo de crianças ou adolescentes direcionado aos pais vem se tornando muito comum no ambiente familiar, caracterizando uma das facetas da violência doméstica. “Entende-se aqui comportamento agressivo ou violento como qualquer tipo de expressão verbal ou física que ameaça os pais ou visa o controle de sua autoridade parental. O objetivo final (intencional ou não) é inverter a regra usual, segundo a qual os filhos obedecem aos pais”, explica o psiquiatra e psicanalista Mario Louzã.

Como determinar limites?

As crianças nascem sem noção de limites. Aos poucos, começa a explorar o ambiente na tentativa de compreendê-lo e dominá-lo. “A partir desse momento, precisa que os pais (e adultos, em geral) exerçam o papel de impor limites, uma vez que essa necessidade de exploração pode colocar a criança em situações de risco. Além do perigo, a imposição de regras permite que a criança adquira valores para convívio social“, destaca o psiquiatra.

Assim, o estabelecimento de regras e limites claros precisa acontecer logo cedo e os exemplos dados pelos pais são fundamentais. Mas será que é possível evitar a agressividade? Mario Louzã dá algumas dicas:

1. Seja um modelo! Os pais têm a responsabilidade de educar os filhos e dar exemplos de comportamento.

2. Você pode ser amiga, mas é preciso manter a hierarquia pais-filhos. Essa amizade é diferente da que as crianças e adolescentes têm com colegas da escola.

Adolescente brava de blusa amarela virada de costas para sua mãe sentada no sofá

Apesar de contrariados, os filhos devem compreender, com clareza, as regras determinadas (FOTO: Shutterstock Images)

3. Coloque limites logo cedo. Os pequenos entendem as determinações do ambiente. E seja clara nessa imposição para que não existam dúvidas.

4. Esteja de acordo com o par. Se um diz ‘não’ e o outro diz ‘sim’, a criança aproveitará a brecha para fazer o que quiser. “A incoerência entre os pais é frequente quando estes são separados, uma vez que muitas vezes a criança é usada para provocar o ex-cônjuge”, destaca o psiquiatra.

5. “Os limites podem variar gradualmente, conforme a idade da criança; da mesma forma, as recompensas e as punições, se o limite é cumprido ou não. Os elogios, quando a regra é cumprida, e as repreensões, quando não é cumprida, também fazem parte desse processo”, sugere o especialista.

6. Se a situação sair do controle, procure logo a ajuda psiquiátrica ou psicológica. Não espere muito para lidar com a situação.

LEIA TAMBÉM

Consultoria: Mario Louzã, psicanalista e psiquiatra.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.