ESTILO DE VIDA

3 lesões que podem comprometer a saúde de quem corre

A corrida traz inúmeros benefícios à saúde, mas o contrário também pode ocorrer: as lesões podem aparecer e comprometer o bem-estar.

None
FOTO: iStock e Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/08/2016 às 19:04
Atualizado às 20:59

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Por consenso, a corrida é um esporte em que você é o seu maior adversário. No entanto, a história não é bem assim. Há seis inimigos de peso a serem enfrentados quando você decide apertar o passo. “Uma pesquisa americana apontou que a síndrome fêmuro-patelar, o estresse da banda ílio tibial, tendinite do calcâneo, lesão por estresse, fascite plantar e a canelite são as principais lesões entre corredores”, conta o especialista em medicina do esporte Robson de Bem.

A corrida faz bem à saúde, mas pode ocasionar lesões

FOTO: Shutterstock Images

As causas, na maioria das vezes, estão relacionadas a um aumento abusivo na intensidade dos treinos, o que pode sobrecarregar o corpo e desencadear traumas. “Fazer exercícios de fortalecimento e alongamento é a melhor forma de minimizar o risco de lesões”, explica o ortopedista Alexandre Póvoa Barbosa. Para não arruinar sua carreira nas pistas, conheça alguns dos problemas que mais atingem quem corre e proteja o seu corpo.

1. Síndrome fêmuro-patelar

Está no topo do ranking das lesões — tanto que foi apelidada de joelho de corredor. É uma inflamação na região entre o fêmur e a patela (osso redondo na frente do joelho), sendo que controlar o peso e praticar atividades que fortalecem a musculatura interna da coxa ajudam a evitar o problema. Dependendo da intensidade da dor, você terá que diminuir a frequência de treinos ou até parar de correr (mas procure sempre a recomendação de um médico).

SAIBA MAIS:

Correr faz bem para o cérebro e o corpo

6 motivos para começar a correr, já!

Saiba como escolher o melhor tênis para corrida

2. Fratura por estresse

A mais grave e restritiva das lesões pode acontecer na tíbia (canela), na cabeça do fêmur (quadris), no metatarso (pé) e no calcâneo (calcanhar). O primeiro sinal é um edema superficial no tecido ósseo, que causa dor. Ao continuar os treinos sem perceber o problema, forma-se uma fissura no local. Procure não exagerar no treinamento e seguir uma planilha elaborada por um professor. Assim, não haverá um aumento brusco no ritmo da corrida nem na quilometragem. Descansar também é necessário para não sobrecarregar o corpo.

3. Tendinite do calcâneo

É a irritação do calcâneo (tendão de Aquiles), que liga dois dos maiores músculos da panturrilha ao calcanhar. Ela acontece devido ao esforço repetitivo ou à mudança de um tipo de piso para outro, sem um treinamento prévio. Para prevenir, aposte em um tênis um número maior, já que o pé costuma inchar nos treinos. Outra solução é fazer exercícios de fortalecimento para panturrilhas e alongar a região.

Texto Carolina Cagno/Colaboradora

Consultoria Alexandre Póvoa Barbosa, ortopedista; Robson de Bem, especialista em medicina do esporte