Lasanha de berinjela: um prato, muitos benefícios!

Rica em agentes antioxidantes, a lasanha de berinjela a seguir contém ingredientes de baixa caloria que são grandes aliados da sua saúde!

None
Foto: Marcelo Breyne/Colaborador | Produção: Denise Costa e Cecília Salomão/Colaboradoras

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/11/2016 às 12:28
Atualizado às 12:50

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Rica em agentes antioxidantes, além de apresentar poucas calorias, a lasanha feita com berinjela contém ingredientes que são grandes aliados da sua saúde, promovendo desde o fortalecimento dos ossos até o controle de colesterol. Então, confira a receita desse prato saboroso e descubra os principais benefícios dos alimentos que compõe a lasanha de berinjela!

lasanha-berinjela

Foto: Marcelo Breyne/Colaborador 

Lasanha de berinjela com ricota

Rendimento: 8 porções
Tempo de preparo: 1h30

Ingredientes:
• 1/2 xícara (100ml) de vinho branco seco
• 250g de champignon fatiado
• 1 xícara (chá) de cebola picada
• 1 xícara (chá) de pimentão vermelho picado
• 2 dentes de alho amassados
• Sal e pimenta-do-reino a gosto
• 300g de ricota amassada
• 2 claras
• 2 xícaras (400ml) de molho de tomate pronto
• 2 berinjelas fatiadas
• 180g de massa de lasanha pré-cozida
• 1/2 xícara (100ml) de queijo mussarela ralado
• Margarina para untar

Modo de preparo
Em uma panela, aqueça o vinho em fogo médio. Acrescente o champignon, a cebola, o pimentão, o alho e cozinhe, mexendo por 5 minutos ou até ficar macio. Tempere com sal, pimenta e retire do fogo. À parte, misture a ricota com as claras e reserve. Em uma fôrma untada, alterne camadas de molho de tomate, berinjela, refogado de champignon, massa de lasanha e ricota, finalizando com molho. Polvilhe a mussarela ralada e leve ao forno médio, preaquecido, por 45 minutos ou até gratinar.

berinjela-ingrediente-lasanha

Foto: Shutterstock

Berinjela

Excelente fonte de antocianina, substância que previne inflamações e danos em vasos sanguíneos. Há quem diga que também age reduzindo a oxidação do colesterol ruim, mas os estudos são controversos. “Ainda assim, sempre é interessante incrementar a dieta com berinjela. Até porque, em algumas pessoas, pode realmente ajudar a controlar o colesterol”, diz a médica ortomolecular e nutróloga Tamara Mazaracki.

Alho

Uma vez que pode diminuir o colesterol total, protege o coração; ajuda a fortalecer o sistema imunológico e age como analgésico. Também atua no tratamento da hipertensão e no combate à formação de coágulos, prevenindo derrames e infartos. “Quando esmagado, o alho libera a alicina, um potente antioxidante que protege contra doenças inflamatórias e cardiovasculares e ainda inativa a ação dos radicais livres”, complementa a nutricionista Greice Caroline Baggio.

tomate-ingrediente-lasanha

Foto: iStock.com/Getty Images

Tomate

É por causa do famoso licopeno que o tomate merece destaque na alimentação saudável. A nutricionista Márcia Dal Médico explica como a substância trabalha no organismo: “Por ter uma poderosa ação antioxidante, neutraliza os radicais livres e fortalece o sistema imunológico. Acredita-se que o licopeno pode reduzir em até 50% o risco de câncer de próstata, com a possibilidade de atuar contra o câncer de esôfago, mama, pulmão e pele. Ainda previne doenças cardiovasculares ao reduzir o colesterol”. Vale dizer que o licopeno tem melhor atuação quando o tomate é processado ou aquecido.

Pimentão

Rico em vitaminas A e C, ainda contém o poderoso antioxidante betacaroteno, ácidos fenólicos com ação anticancerígena e esteroides precursores de vitamina D. Com isso, o alimento protege a visão, tem ação anti-inflamatória e evita o desgaste das células. Por ser parente da pimenta-malagueta, possui compostos derivados da capsaicina, que atua como termogênico e bactericida.

queijo-ricota-lasanha

Foto: iStock.com/Getty Images

Queijos

Além de fornecerem proteínas, derivados do leite como ricota e mussarela são boas fontes de cálcio, um dos minerais mais abundantes no organismo, tendo o esqueleto como seu principal reservatório. “É essencial para a formação e manutenção da massa óssea e dos dentes, na contração muscular e na transmissão dos impulsos nervosos. É importante também para a coagulação sanguínea e a liberação de hormônios”, explica Greice.

Texto: Redação Alto Astral
Consultoria: Greice Caroline Baggio, nutricionista; Tamara Mazaracki, médica ortomolecular e nutróloga
Culinarista: Sheiza Bianchi (colaboradora)

LEIA MAIS: