ESTILO DE VIDA

Kung Fu: a arte marcial que deixa a mente saudável e corpo sarado

Você nunca iria imaginar que o Kung Fu seria capaz de te fazer perder até 1.500 calorias por aula, não é mesmo? Confira então todos os benefícios da luta

None
FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/09/2016 às 12:55
Atualizado às 20:57

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O Kung Fu foi criado na China, 2.674 antes de Cristo, a partir da observação dos movimentos dos animais. A luta marcial serviu de base para as principais lutas do Oriente, sendo subdividida em vários estilos, cada qual com sua característica própria. No ocidente, o esporte também é chamado de Wushu. Além dos benefícios que traz para a mente, o Kung Fu acelera o metabolismo, promovendo a perda de peso e definindo o corpo. Confira mais benefícios!

mulher lutando kung fu

FOTO: Shutterstock

Perde muitas calorias

O exercício é uma excelente escolha para quem quer aliar defesa pessoal e a filosofia oriental com a perda de calorias. Como é uma atividade física de treinamento intenso e que exige um esforço de todo o corpo, a aula de uma hora e meia pode queimar de 1.000 a 1.500 calorias do praticante.

Mente sã

Kung Fu trabalha na busca da superação de seus limites e cada conquista pessoal exercita a autoestima do praticante. É uma arte marcial que trabalha a mente e o físico de forma íntegra e equilibrada. Uma das filosofias chinesas diz que a mente e o corpo devem estar unidos e ligados para encontrar o equilíbrio ideal e a paz interior. “Na luta marcial, as dificuldades são encaradas como um meio de exercitar-se para os desafios que a vida apresenta. A experiências vivenciadas no treinamento fazem como que haja um fortalecimento espiritual do praticante, dando vigor necessário para melhorar sua relação consigo próprio, o que reflete em suas relações sociais”, diz Hudson.

+ Benefícios

Kung Fu melhora a atenção e senso de percepção, amplia o senso de espaço e direção, aprimora os reflexos, proporciona o autoconhecimento, estimula a autoconfiança, melhora o equilíbrio emocional e permite a interação com outros praticantes incentivando a socialização. Apesar de ser uma luta, o Kung Fu não incentiva a violência e ainda ajuda a superar os próprios desafios! A prática também aumenta a flexibilidade dos membros envolvidos, bem como a coordenação motora, já que um praticante precisa ser flexível para realizar todos os movimentos.

TEXTO: Júlia Prado e Amanda Araújo/colaboradora
FONTE: Marcelo Yamada e Hudson Willian Sena, mestres de Kung Fu

LEIA MAIS