ESTILO DE VIDA

Iogurte: você sabe qual o melhor para você? Confira!

A variedade de iogurtes pode te deixar confuso na hora de escolher. Para te ajudar a decidir, explicamos a diferença entre as principais versões. Confira!

None
Foto iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 03/10/2016 às 19:39
Atualizado às 20:57

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A variedade de iogurtes pode te deixar confuso na hora de escolher o melhor para você. Para te ajudar a decidir, explicamos a diferença entre as principais versões. Confira!

iogurte

Foto iStock.com/Getty Images

Natural

Não tem aditivos químicos (como açúcar, corante ou aromatizante), por isso, possui sabor ácido. Para ser integral, precisa ter pelo menos 3g de gorduras a cada 100g do produto. Pode ser usado para molhos ou batido com outros ingredientes, como frutas e mel.

Desnatado

Com baixo teor de gorduras, o iogurte desnatado pode ser tanto o natural quanto o saborizado. É indicado para quem segue uma dieta com baixo teor de gorduras, mas o produto desnatado não garante que ele venha livre de outros ingredientes, como o açúcar. Por isso, atenção à embalagem! O iogurte desnatado também pode trazer estampado no rótulo a frase “zero gorduras”.

Zero açúcares

Indicado principalmente para pessoas diabéticas ou que estão controlando o peso, os iogurtes saborizados livres de açúcar são adoçados com edulcorantes artificiais, os conhecidos adoçantes. Leia o rótulo e opte por adoçantes como a sucralose, de sabor mais semelhante ao do açúcar, e cujos estudos ainda não identificaram riscos à saúde.

Leia também:

Grego

O verdadeiro iogurte grego é mais rico em proteínas e em gorduras, composição obtida pelo processo de filtragem do soro ou de adição de proteínas. No Brasil, porém, a versão grega virou sinônimo de textura mais concentrada. Assim, pode vir acrescentado de espessantes como gelatina ou goma.

Light

Pela legislação, light é o produto com um ou mais ingredientes (gordura, sódio ou açúcar, por exemplo) reduzidos em pelo menos 25%. Pode ser consumido em dietas de emagrecimento, porém, com moderação. “Não é porque é diet ou light que pode comer em maior quantidade, e sim respeitar as quantidades descritas nos rótulos”, avisa a nutricionista.

Consultoria Tatiana Rom, nutricionista