Conheça mais sobre os problemas causados pela intolerância à lactose

Você sabia que apesar de muito benéfico à saúde, o leite também causa alguns incômodos? Saiba quais são os problemas causados pela intolerância à lactose!

None
Dentre os problemas causados pela intolerância à lactose, podemos citar as cólicas abdominais, flatulência e abdome distendido

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/03/2017 às 13:33
Atualizado às 13:32

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O leite é uma bebida muito consumida pelos seres humanos. Mesmo após o término do aleitamento materno, ele continua fazendo parte da alimentação de muitas pessoas graças aos seus nutrientes, versatilidade e sabor. Apesar de todos os benefí- cios, é importante ficar atento aos problemas que ele pode causar, como é o caso da intolerância à lactose. “A intolerância ocorre nos indivíduos que possuem níveis insuficientes da enzima lactase, responsável por digerir a lactose, um tipo de açúcar presente no leite”, explica a nutróloga Ana Valéria Ramirez. Saiba mais sobre os problemas causados pela intolerância à lactose!

problemas causados pela intolerância à lactose

Dentre os problemas causados pela intolerância à lactose, é possível citar diarreia, flatulência e cólicas abdominais. FOTO: Shutterstock

De olho nos sintomas

A intolerância é identificada por meio de alguns sintomas comuns, que afetam apenas o sistema digestivo. “Os sinais geralmente começam entre 30 minutos e 2 horas depois de comer ou beber alimentos que contenham lactose. Os mais comuns incluem diarreia, cólicas abdominais, flatulência e abdome distendido. Nos adolescentes, náuseas e vômitos também são comuns, causando desconfortos diários”, lista Ana Valéria.

Diagnóstico e tratamento

Ao perceber algum tipo de sintoma, o paciente deve procurar um médico para confirmar se há intolerância. “O diagnóstico é feito por meio da observação dos sintomas associados à ingestão do alimento com lactose. Em alguns casos, o profissional pode solicitar exames laboratoriais mais específicos se houver necessidade”, explica a nutróloga. Por ser um problema enzimático, a intolerância pode ser tratada com a suplementação de lactase – feita antes da ingestão de alimentos que contenham o açúcar do leite, facilitando a digestão e impedindo que os sintomas apareçam, ou retirando do cardápio e produtos que possuem lactose.

Não confunda!

Muitas pessoas confundem alergia à proteína do leite de vaca com intolerância à lactose. Porém, esses problemas são bem diferentes: o primeiro, está relacionado à proteína do leite e, o segundo, ao açúcar presente no alimento, chamado de lactose. “A alergia é uma reação específica do organismo que envolve o sistema imunológico, tem predisposição genética e ocorre quando há desenvolvimento de anticorpos específicos a determinados alimentos ou seus componentes, como as proteínas”, pontua o médico homeopata Roberto Debski. Portanto, a falta de enzimas digestivas não tem relação com o aparecimento da alergia.

Os derivados do leite também causam intolerância à lactose

“Os distúrbios melhoram com a restrição de leite e seus derivados”, destaca Stela Besso. FOTO: Shuttestock

Não ingerir lactose desintoxica?

A grande dúvida é se, ao eliminar a lactose do cardápio, irá ocorrer a desintoxicação do organismo. A nutricionista Stela Besso explica que existem duas situações distintas, mas que as pessoas costumam confundir, que são a intolerância à lactose e a hipersensibilidade à proteína do leite. “Ambos os distúrbios melhoram com a restrição de leite e derivados. A intolerância à lactose tem seus sintomas reduzidos com o uso da enzima lactase, mas a hipersensibilidade às proteínas do leite não, esclarece Stela Besso. Para quem tem hipersensibilidade, a dieta isenta de laticínios pode ajudar a desintoxicar. Acompanhado por um nutricionista o plano alimentar é indicado a qualquer pessoa.

Texto: Edgard Vicentini/Colaborador

Consultoria: Ana Valéria Ramirez, nutróloga; Roberto Debski, médico ortomolecular e homeopata; Stela Besso, nutricionista

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.