ESTILO DE VIDA

Infarto em mulheres: saiba como prevenir e viver melhor

Infarto é a segunda maior causa de mortes no mundo. Você sabe como se proteger? Nós explicamos como!

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 19/10/2016 às 08:00
Atualizado às 20:54

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Vários fatores podem tornar a mulher mais propensa a ter um infarto agudo do miocárdio, popularmente chamado de infarto. A doença pode ser fatal, por isso é importante conhecer os sintomas e fatores de risco para se prevenir e viver melhor.

mulher desmaiada na mesa

FOTO: Shutterst6ock

Doença de homem?

Há um mito que associa o infarto ao homem, mas é importante ressaltar que hoje em dia 45% das vitimas são mulheres. Nos últimos 10 anos, o número de pacientes com essa doença cresceu drasticamente. “Estamos vendo uma verdadeira epidemia de doenças cardiovasculares. Nas mulheres a mortalidade é maior e casos, em geral, são mais graves e demoram mais para serem diagnosticados”, ressalta José Lima Oliveira Junior, médico cirurgião.

Prevenção precoce

O médico explica que o ideal é que os cuidados comecem logo na adolescência com a chamada prevenção primária, que inclui prática de atividade física, redução de estresse, diminuição do sódio na comida, proibição do fumo e de bebidas alcoólicas e a não associação de anticoncepcional com cigarro. “Já a partir dos 40 anos a mulher deve a fazer a prevenção secundária, ou seja, passar por um cardiologista pelo menos uma vez ao ano. Caso tenha algum antecedente familiar de doença cardiovascular, a ida anual pode começar aos 35 anos”, orienta Lima.

Alimentação saudável

A prevenção das doenças cardiovasculares nas mulheres por meio dos hábitos diários é idêntica a dos homens. As recomendações são prática de atividade física pelo menos três vezes por semana, evitar o estresse do dia a dia, ter alguma atividade lúdica, evitar alimentos ricos em sódio e gordura de origem animal. Além disso, acrescentar a dieta alimentos cardioprotetores, como cereais, frutas, aveia e azeite é essencial.

De olho nos sintomas do infarto

Nas mulheres, o infarto pode ter uma apresentação um pouco diferente da que se vê nos homens. Às vezes há um quadro atípico, como dor epigástrica (no abdômen), com náusea, vômito, sensação de palpitação e taquicardia. Não há o quadro típico de dor torácica em peso irradiada para o braço e mandíbula esquerdos ou para as costas, que geralmente podem ser a apresentação clínica de um infarto em homens. Toda vez que a mulher apresentar quadro de dor atípica e vier acompanhada de alguma manifestação, como sudorese fria, sensação iminente de morte, palpitação, levando-se em consideração os fatores de risco presentes ou histórico familiar, é preciso procurar um pronto-socorro com urgência.

LEIA MAIS: