Gordura localizada: mais do que uma questão de estética!

Pode ser que muita gente se preocupe com a gordura localizada por questões de beleza, mas existem motivos reais para se preocuparem com ela. Confira!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 22/11/2016 às 13:09
Atualizado às 12:04

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Se preocupar com o peso deve ser mais do que uma questão de estética, pois o excesso de gorudura pode trazer sérios problemas para a saúde. Confira abaixo como saber o momento de preocupar com o a gordura localizada, como medi-la e quais são as doenças que se relacionam com esse excesso!

mulheres

Foto: Shutterstock

Quanto mede a sua barriga?

A circunferência abdominal pode dizer muito sobre a sua saúde. Para saber se a sua barriga está com medidas saudáveis, pegue a fita métrica, relaxe a barriga, solte todo o ar e posicione a fita métrica ao redor da cintura, um pouco acima do umbigo. A medida saudável para as mulheres é abaixo de 80cm. Acima desse número a barriga já representa fator de risco para doenças cardíacas. Também é possível avaliar se você está no grupo de risco a partir da relação cintura/quadril. Após medir a cintura, coloque a fita métrica ao redor do quadril e veja quanto mede. Divida a medida da cintura pela medida do quadril. O resultado, para as mulheres, deve ser até 0,8cm.

Problemas relacionados

“O excesso de gordura localizada associa-se à hipertensão arterial, ao diabetes e à dislipidemia (alto nível de gordura no sangue)”, explica o diretor do Instituto Nacional de Cardiologia Marco Antônio de Mattos. Essas doenças podem prejudicar o funcionamento do coração. A gordura concentrada na região abdominal gera uma resistência à insulina, que é responsável por equilibrar o açúcar que circula no sangue. Assim, há mais riscos de desenvolver o diabetes tipo 2.

Leia também: 

Por conta dessa resistência, o corpo aumenta a produção de insulina, o que pode causar o enrijecimento dos vasos sanguíneos e elevar a pressão arterial. E tem mais: o colesterol se eleva devido ao excesso de gordura, e se deposita na parede das artérias, podendo causar a aterosclerose. Ou seja, gordura abdominal definitivamente não é mera estética.

Consultoria Marco Antônio de Mattos,  Instituto Nacional de Cardiologia

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.