Diga adeus à gordura localizada nos quadris sem cirurgia plástica!

Você sabia que para acabar com a gordura localizada nos quadris não é preciso cirurgia? Confira dicas para acabar com esse problema de maneira saudável!

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 26/10/2016 às 19:27
Atualizado às 12:10

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Como dizer adeus à gordura localizada na região dos quadris, sem a necessidade de passar por uma cirurgia plástica? Essa é uma pergunta feita, principalmente, pelas mulheres que buscam reduzir medidas e conquistar mais harmonia no contorno corporal. “Esse problema estético é causado pela união de diferentes fatores, tais como predisposição genética, alimentação desbalanceada, vida sedentária, a ação dos hormônios femininos e até mesmo a falta de repouso e sono adequado”, comenta a dermatologista Luciana Macedo. Sendo assim, é preciso utilizar os recursos para prevenção e diminuição da camada de tecido adiposo assim que começarem a aparecer os primeiros sinais de que os culotes ganharam alguns centímetros. Confira um programa que une mudanças no estilo de vida e o uso de novas tecnologias para acabar de vez com esse incômodo!

Quadris de uma mulher enrolados em um pano branco

Foto: Shutterstock.com

1. Radiofrequência seletiva de campo

Trata-se de um tratamento não invasivo e indolor, que atua somente nas células de gordura por meio de indução eletromagnética, que eleva a temperatura das células adiposas até elas entrarem em morte programada. O tratamento é realizado com ponteiras que não entram em contato com a pele, sendo um procedimento bastante seguro e com resultados cientificamente comprovados no remodelamento corporal. “São necessárias de quatro a oito sessões. A frequência das sessões e o intervalo entre elas devem ser ajustados pelo dermatologista. A gordura é eliminada pelo sistema linfático, não sobrecarrega nenhum órgão e a melhora no aspecto estético da região tratada já é visível após duas sessões”, explica a dermatologista. Este procedimento ajuda ainda a diminuir a flacidez, a melhorar a hidratação cutânea e a atenuar a celulite.

2. Ultrassom cavitacional

A associação da radiofrequência seletiva com o ultrassom cavitacional potencializa os resultados, uma vez que o ultrassom prepara o tecido adiposo, sensibilizando as células de gordura à ação da radiofrequência, além de ativar a circulação linfática e também já destruir alguns adipócitos com sua energia ultrassônica.

3. Drenagem linfática e alimentação saudável

Uma aliada dos tratamentos estéticos dermatológicos, esta técnica de massagem estimula a circulação sanguínea, diminui o inchaço, combate a retenção de líquidos e promove a eliminação de toxinas. Deve ser realizada por um profissional habilitado. “Esta técnica ajuda a eliminar o excesso de líquido e toxinas do organismo, que dão a sensação de inchaço. Com a circulação sanguínea mais ativada, o corpo passa a não reter estas substâncias e o resultado é a melhora na vascularização, maior resistência imunológica do organismo e também melhora no contorno corporal”. Além da predisposição genética e da ação dos hormônios, a gordura tende a se acumular no organismo em função da ingestão exagerada de alimentos ricos em gordura, carboidratos e açúcares. Dessa forma, consuma pães, bolos, macarrão, sobremesas e frituras com moderação e aumente a ingestão de água, verduras, legumes e frutas.

4. Atividades aeróbicas e exercícios localizados

A atividade aeróbica usa a gordura como fonte de energia para que o organismo mantenha o pique durante a performance física. Corrida, ciclismo, esteira ergométrica ou outro tipo de prática intensiva estão na lista. Já os exercícios localizados contribuem para dar mais firmeza e enrijecimento à região do quadril. As atividades e exercícios devem ser definidos a partir de orientação especializada.

Texto: Mariana Siqueira/Colaboradora | Consultoria: Dra. Luciana Macedo, dermatologista e Coordenadora do Ambulatório de Cosmiatria da Residência de Dermatologia do Hospital Heliópolis e Diretora da Clinique des Arts, em São Paulo (SP)

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.