Glúten: proteína que pode causar reações

Há pessoas intolerantes ao glúten, nessa matéria você confere como tratar a doença e ingredientes alternativos

None
FOTO: Istock

por Redação Alto Astral
Publicado em 27/10/2016 às 13:23
Atualizado às 11:50

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Muito tem se falado sobre o glúten, principalmente após inúmeros famosos assumirem ser intolerantes a ele. A princípio, essa substância pode até parecer inofensiva, afinal, o que uma proteína do trigo poderia causar de tão prejudicial ao organismo?

farinha de trigo

FOTO: Istock

“Existem pessoas que são acometidas, devido a predisposição genética, a uma intolerância permanente a essa proteína. Esse quadro é chamado de doença celíaca, o qual pode surgir em qualquer idade, porém geralmente manifesta-se na infância”, explica a nutricionista Clarissa Baia Bargas Uezima.

Prazer, glúten!

Ele pode ser encontrado em grãos e cereais como a cevada, o malte e o centeio, mas é mais lembrado ao se falar em trigo. Por isso, o alimento que mais causa alterações na alimentação é a própria farinha de trigo, que é utilizada no preparo de produtos como pães e bolos. Talvez a característica mais marcante do glúten no que diz respeito à culinária é que ele é o responsável por permitir o crescimento das massas de panificação, tornando-as leves e porosas. Exatamente por isso, ao fazer uma receita livre dessa substância, é comum que o produto final não fique tão fofo como aquele que tem como ingrediente a farinha de trigo.

Doença celíaca

Embora seja fonte de inúmeras vantagens, o glúten também pode se transformar em um vilão da saúde, justamente por ocasionar a doença celíaca. Mas você sabe por que esse problema se manifesta? Isso acontece pois o glúten pode causar intolerâncias ou alergias por ter uma má absorção intestinal, sendo reconhecido pelo organismo como um agente agressor. “O sistema imunológico é ativado, causando algumas reações, com a finalidade de eliminar essa substância do organismo. Essas reações variam muito, podendo gerar sintomas alérgicos como coceiras e manchas na pele, além de diarreias, gases, perda ou ganho de peso, inchaço abdominal e imunidade baixa”, conta a nutricionista Bruna Joaquim Carneiro.

Como tratar o problema

Para a doença celíaca, o principal tratamento é manter um cardápio com total ausência de glúten, pois quando a proteína é excluída da alimentação, os sintomas desaparecem. Exatamente por esse motivo, é essencial encontrar ingredientes alternativos àqueles que apresentam glúten em sua composição, como o clássico pãozinho francês e inúmeros tipos de bolo.

Ingredientes alternativos

Uma boa opção é utilizar farinhas diferentes das de trigo, tais como: de arroz, de linhaça, de coco e de milho. Além disso, alimentos como fécula de batata e polvilho (seja doce ou salgado) também podem fazer parte da receita de quem apresenta intolerância. O que algumas pessoas podem não ter conhecimento é que mesmo quantidades mínimas dessa substância trazem consequências danosas ao paciente. Assim, torna-se fundamental evitar a utilização da mesma faca para se passar margarina em pão com glúten e depois passar em bolacha sem glúten, por exemplo.

LEIA MAIS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.