ESTILO DE VIDA

Glaucoma: saiba o que é esta doença e como diagnosticar!

O glaucoma é uma doença crônica e progressiva, que pode causar danos irreversíveis à visão. Portanto, fique atento às suas causas e aos seus danos.

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/08/2016 às 20:50
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O glaucoma é uma doença crônica e progressiva, que pode causar danos irreversíveis a visão. Essa doença é a principal causa de cegueira irreversível no mundo e a segunda causa geral de cegueira, atrás somente de catarata. A doença atinge cerca de 1 milhão de pessoas no Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Glaucoma. Porém, apenas metade sabe disso.

Homem, branco, colocando gota no olho

Foto Shutterstock.com

A oftalmologista Natália Pietra Papa explica que trata-se de uma doença do sistema nervoso óptico, caracterizada por alterações no nervo da visão e na camada de fibras nervosas da retina que causam perda do campo visual, que podem ou não ser acompanhados de pressão intraocular acima dos níveis considerados normais.

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, a pressão intraocular normal é entre 10mmHg e 21,5mmHg, mas cada paciente responde de forma diferente a mesmos níveis de pressão.

Primário X secundário

Os glaucomas poddem ser classificados como primários, que são os sem causas identificáveis, com ângulo aberto ou com ângulo fechado, ou secundários com causas identificáveis .

Homem, com irritação no olho

Foto hutterstock.com

Urgente!

O glaucoma primário de ângulo fechado pode ter desenvolvimento abrupto, associado à dor, embaçamento visual e olhos vermelhos. A crise aguda de glaucoma de ângulo fechado normalmente é unilateral, nesse caso deve-se procurar atendimento oftalmológico de urgência.

Secundário, mas perigoso

O glaucoma secundário ocorre quando o ângulo de drenagem é afetado por lesões, tumores, inflamações, vasos sanguíneos anormais ou uso de esteroides.

Homem, idoso, tratamento do olho, médica

Foto shutterstock.com

Como diagnosticar?

Em todos os casos o diagnóstico deve ser feito pelo oftalmologista através de exames clínico complementares, como a tonometria ( é a medida da pressão intraocular), a gonioscopia ( exame do ângulo da câmara anterior do olho), campo visual, paquimetria (medida da espessura da córnea) e retinografia (trata-se da fotografia da retina e do disco).

O glaucoma é uma doença crônica e lenta perfeitamente possível de se conviver, permanecendo muitas vezes estacionada com o controle oftalmológico adequado, mas se não for identificada e tratada na fase inicial, pode causar danos visuais graves e irreversíveis, pois é capaz de afetar o campo visual da periferia para o centro, de modo que o paciente só perceba numa fase bastante tardia.

Saiba mais: 

Intestino também é conhecido como segundo cérebro

Confira 15 benefícios da corrida e comece já!

Você dá conta de todas as tarefas que tem que cumprir?

Consultoria Natália Pietra Papa, oftalmologista