Garibaldi: descubra as belezas da “terra do espumante”

Colonizada por imigrantes italianos, Garibaldi também teve influência francesa na sua formação. Assim, tornou-se a "terra do espumante".

None
FOTO: Reprodução/Instagram

por Redação Alto Astral
Publicado em 14/12/2016 às 13:13
Atualizado às 14:11

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Colonizada por imigrantes italianos e franceses, Garibaldi recebe a alcunha de “terra do espumante”. Assim, a pacata cidade de pouco mais de 30 mil habitantes reserva muita história aos turistas.

Natal em Garibaldi?⛤⛤

A photo posted by Rayane Sell (@ray_sell) on

Integrante do Vale dos Vinhedos, foi quem produziu o primeiro “champanha” do Brasil, em 1913. O italiano Manoel Peterlongo sonhava em produzir, em Garibaldi, um vinho que tivesse a mesma qualidade dos produtos que estava acostumado a consumir na Europa.

No ano em que teve início a fabricação, seu “champanha” ganhou prêmios. No entanto, foi em 1930 que conquistou reconhecimento nacional, ao ser oferecido pelo então presidente Getúlio Vargas à Rainha Elizabeth e seus convidados, durante sua visita ao Brasil.

Maria Fumaça de #Garibaldi ate #Gramado ! #photooftheday #travel #travelgram #brasil

A photo posted by Zen Destino (@zen_destino) on

Rotas turísticas de Garibaldi

A rota mais conhecida do município é a do espumante, devido ao aporte histórico. Das grandes empresas às cantinas familiares, turistas conhecem a história e acompanham as técnicas de fabricação, podendo, inclusive, presenciar o processo de engarrafamento, além de, é claro, degustar a bebida.

A paisagem é espetacular: rodeada por vinhas e colinas, aromas únicos e rica arquitetura. Aos amantes da boa comida, a indicação é a Estrada do Sabor. Prove pães assados em forno à lenha, geleias, copas, salames e muitas receitas que passaram de geração em geração, patrimônio e orgulho das famílias italianas.

De volta ao centro, aproveite o roteiro histórico. Durante a caminhada, aprecie as construções do início do século 20 com forte influência europeia. Não deixe de visitar as igrejas dos Capuchinhos e da Matriz, o Museu Municipal e a mansão Mazzini. Uma opção divertida é o roteiro Passadas, feito a bordo de um caminhão de guerra de 1944, que percorre esses prédios históricos.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Edição: Érica Aguiar

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.