Funcionamento do cérebro: conheça alimentos que devem ser evitados

Conheça os piores alimentos para o bom funcionamento do cérebro. Entre eles algumas surpresas como os adoçantes artificiais

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/11/2016 às 13:16
Atualizado às 11:58

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Assim  como uma alimentação irá fornecer de forma adequada todas os nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo, influenciando na manutenção da saúde cerebral, comer de forma errada pode prejudicar, e muito, o desempenho do órgão. Uma dieta desregrada e rica em alimentos industrializados, gorduras e açúcar pode acarretar em diversos prejuízos para o organismo e ocasionar problemas de saúde, como obesidade, aumento do colesterol ruim (LDL), hipertensão, diabetes e doenças que afetam o cérebro. Por isso, é preciso evitar certos alimentos se você quer manter seu corpo saudável.

cérebro com fundo azul

Foto: Shutterstock

Passe longe deles!

Os alimentos abaixo não trazem benefícios à saúde, de tal forma que devem ser evitados a fim de garantir a proteção do cérebro. Confira:

Bebidas alcoólicas: elas não oferecem benefícios a ninguém, prejudicam o fígado e podem causar confusão mental, ou seja, afetam a capacidade de pensar com clareza e também a memória. Os sintomas são reversíveis quando o consumo de álcool for cessado ou limitado a certas ocasiões. “O alcoolismo é a causa mais frequente de carência nutricional relacionada à polineuropatias (distúrbio neurológico), pois ele reduz a aborção de nutrientes pelo organismo”, explica a nutricionista Fernanda Machado. Por isso, o recomendado mesmo é evitá-lo!

Industrializados: esses alimentos são ricos em condimentos, corantes e conservantes e, por isso, devem ser evitados. Eles dificultam a digestão e exigem alto consumo de energia para serem metabolizados, o que pode baixar a imunidade da pessoa que o consome, deixando o corpo exposto a doenças.

Alimentos embutidos:assim como os industrializados, eles são ricos em gorduras, sódio e conservantes, o que os tornam difíceis de serem digeridos pelo organismo, gerando muitas toxinas. São exemplos de alimentos: presunto, salsicha, linguiça, salame e mortadela.

Gorduras trans: estão diretamente relacionadas com uma série de problemas para a saúde. Elas contribuem para o aumento do colesterol ruim (LDL), de obesidade e problemas de hipertensão. Já no cérebro, são capazes de provocar um encolhimento do órgão, diminuindo sua capacidade.

Açúcar refinado: o excesso de açúcar no sangue provoca o desenvolvimento de doenças como o diabetes, além de influenciar no ganho de peso. No organismo, sua ingestão, em longo prazo, pode gerar vários problemas neurológicos, interferindo na memória e nas habilidades de aprendizagem

Adoçantes artificiais: muitas pessoas acreditam que substituir o açúcar por adoçantes é o melhor a se fazer. Porém, essa ideia é errada, pois se usado de forma constante, ele pode interferir na capacidade cognitiva.

Frituras: além de serem alimentos ricos em gorduras, o que pode causar o entupimento das artérias, aumentar o nível de colesterol ruim (LDL) na corrente sanguínea, causando hipertensão, as frituras destroem as células nervosas, afetando a memória e a inteligência.

Sal: alimentos ricos nesse mineral podem afetar a função cognitiva e prejudicar a capacidade de pensar.

Redação: Alto Astral

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.